PUBLICIDADE

Intérprete de surdos de funeral de Mandela é internado em hospital

19 dez 2013 11h51
Publicidade

O intérprete de linguagem de sinais que traduziu os discursos dos chefes de Estado durante a cerimônia religiosa em homenagem a Nelson Mandela, acusado pela Federação de Surdos da África do Sul de ser um farsante, foi internado em um hospital psiquiátrico, informou nesta quinta-feira o jornal sul-africano "The Star".

Thamsanqa Jantjie, de 34 anos, foi internado na terça-feira em um hospital de Krugersdorp, a 35 quilômetros de Johanesburgo, para onde foi na companhia de sua mulher para realizar exames.

"Os últimos dias foram duros. Estamos o apoiando porque poderia ter uma recaída", disse Siziwe Jantjie, esposa do suposto intérprete.

Em 12 de dezembro, dois dias depois da cerimônia, Thamsanga Jantjie contou que tinha sofrido um episódio esquizofrênico que o distraiu durante o ato.

Jantjie disse de repente começou a escutar vozes em sua mente e a ter alucinações, o que o fez perder a concentração no palanque do estádio FNB (antigo Soccer City), em Johanesburgo, e que seus gestos não tinham mais nenhum sentido.

Segundo o jornal, Jantjie deveria ter ido a um hospital há algumas semanas para passar por controle relacionado aos seus problemas de esquizofrenia, mas adiou a visita para trabalhar como intérprete no evento.

O escândalo aumentou ainda mais após a revelação de que Jantjie foi acusado no passado de assassinato, estupro, roubo e sequestro.

Muitos das acusações foram retirados após a alegação de que seus problemas mentais impediam um julgamento.

O governo sul-africano pediu desculpas para a comunidade de surdos do país pela atuação de Jantjie durante o ato religioso em homenagem a Mandela, que morreu passado 5 de dezembro em sua casa de Johanesburgo.

EFE   
Publicidade