PUBLICIDADE

Vídeo de 2015 circula como se mostrasse ato recente na Paulista contra morte de réu do 8 de Janeiro

27 nov 2023 - 13h01
Compartilhar
Exibir comentários

É antigo o vídeo que mostra milhares de manifestantes de verde e amarelo protestando na avenida Paulista, em São Paulo. A gravação, que tem circulado nas redes como se mostrasse o ato realizado no último domingo (26) contra a morte de um dos presos pela invasão golpista de 8 de Janeiro, foi registrada em março de 2015, quando pessoas foram às ruas para pedir o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O vídeo acompanhado do falso contexto acumulava mais de 170 mil visualizações no TikTok e 3.000 curtidas no Instagram até a tarde desta segunda-feira (27).

Selo falso

Patriotas fazendo história. 26/11/23. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.
Vídeo de 2015 circula no Instagram com legenda ‘Gigante acordou!’ e contexto que indica que registro é de 26 de novembro de 2023
Vídeo de 2015 circula no Instagram com legenda ‘Gigante acordou!’ e contexto que indica que registro é de 26 de novembro de 2023
Foto: Aos Fatos

Um vídeo que mostra uma manifestação contra a ex-presidente Dilma Rousseff na avenida Paulista em março de 2015 tem sido compartilhado nas redes fora de contexto para inflar a adesão a um protesto realizado por bolsonaristas em São Paulo no último domingo (26).

Aos Fatos identificou o vídeo original (veja abaixo) por meio de busca reversa, mas indícios presentes nas imagens atestam que se trata de um registro antigo: é possível ver, por exemplo, que a ciclofaixa, finalizada em junho de 2015, ainda estava sendo construída.

Manifestantes se reuniram na Paulista na tarde do último domingo (26) em protesto contra a morte de Cleriston Pereira da Cunha, preso por participar dos atos golpistas de 8 de janeiro. O evento, que contou com a presença de deputados como Marcel Van Hattem (Novo-RS), Carla Zambelli (PL-SP) e Gustavo Gayer (PL-GO), reuniu cerca de 13 mil pessoas, de acordo com estimativas da USP (Universidade de São Paulo).

Referências:

1. Youtube (Avant Drones)

2. G1 (1 e 2)

3. O Globo (1 e 2)

Aos Fatos
Compartilhar
Publicidade
Publicidade