2 eventos ao vivo

Populares protestam em casamento de filha de ministro no PR

15 jul 2017
10h49
atualizado às 19h37
  • separator
  • comentários

Um grupo de aproximadamente 100 pessoas realiza um protesto na noite dessa sexta-feira (14) nas proximidades do Palácio Garibaldi, no centro de Curitiba, onde mais tarde acontece o casamento da deputada estadual Maria Victória (PP). Membro da base aliada ao governador Beto Richa (PSDB), a parlamentar é filha da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), e do ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP). Há algumas semanas, uma estrutura metálica foi colocada sob a fachada do edifício histórico. A intervenção foi autorizada pela Secretaria da Cultura, mas gerou polêmica na cidade, já que o prédio é tombado pelo Estado. Policiais militares acompanham a movimentação.

Cerca de 100 pessoas protestaram durante o casamento da deputada estadual Maria Victória (PP), em Curitiba (PR). Ela é membro da base aliada ao governador Beto Richa (PSDB).
Cerca de 100 pessoas protestaram durante o casamento da deputada estadual Maria Victória (PP), em Curitiba (PR). Ela é membro da base aliada ao governador Beto Richa (PSDB).
Foto: Reprodução

“Ão ão ão, vai chegar de camburão”, “golpista” e “Maria camburão”, gritavam alguns dos manifestantes. Eles carregavam faixas, cartazes e ovos, para jogar na noiva e em convidados. A provocação é uma referência ao episódio em que os governistas entraram na Assembleia Legislativa (AL) escoltados por um carro do choque, da Polícia Militar (PM), em fevereiro de 2015, uma vez que o plenário estava ocupado. Naquela ocasião, servidores estaduais, em sua maioria professores em greve, protestavam contra a votação de uma série de projetos de ajuste fiscal, incluindo a reforma na previdência. Maria Victória foi favorável às medidas.

A manifestação foi convocada pelas redes sociais. Havia pelo menos três eventos no Facebook, com mais de duas mil confirmações. Sobram críticas também à reforma trabalhista e ao governo do presidente Michel Temer (PMDB). “Enquanto sofremos com as reformas, com as retiradas de direitos e mais diversos ataques incessantes do governo... Nossa querida deputada irá se deliciar com um casamento farto de muitas regalias. Como bons cidadãos, temos que presentear os noivos e seus convidados (muitos deles políticos) com uma bela recepção, regada de muitos fogos de artifícios e palavras amigas e reconfortantes”, dizia um dos anúncios.

Folder divulgado pelas redes sociais convidando as pessoas a participarem do protesto
Folder divulgado pelas redes sociais convidando as pessoas a participarem do protesto
Foto: Reprodução

“Após algumas fotos do nosso símbolo histórico do Palácio Garibaldi circularem, mostrando uma cobertura bizarra em frente ao marco histórico no coração da cidade, descobriu-se que tratava-se do casamento da nossa querida candidata à prefeita Maria Victória”, afirmava outro. Nas convocatórias, os participantes reclamavam ainda da “extravagância” da lista de presentes, que englobava louças e talheres de mais de R$ 50 mil, taças de cristal e até uma garrafa térmica de prata de R$ 2,3 mil. “É bom ver como vivem as classes dirigentes, usufruindo da influência e dos bens públicos para casar-se em grande estilo?”, questionavam.

Nota oficial sobre os acontecimentos ocorridos na noite de sexta-feira (14):

Tudo transcorreu dentro da normalidade na cerimônia religiosa e na recepção aos convidados. Apenas o trajeto que os noivos fariam a pé, da Igreja do Rosário ao Palácio Garibaldi, foi alterado pela ação dos manifestantes.

Lamentamos as agressões físicas e verbais a alguns convidados, porém é o preço da democracia.

A pré-candidatura de Cida Borghetti ao Governo do Paraná foi a motivação dos protestos incentivados e financiados pelos partidos e sindicatos de esquerda.

Maria Victoria, Cida Borghetti e Ricardo Barros

Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade