PUBLICIDADE

Política

Lula cobra agilidade de Alckmin e diz que Haddad tem que trocar livro por diálogo com Congresso

Presidente aproveitou evento para cobrar equipe publicamente e citou Haddad, Rui Costa e Wellington Dias

22 abr 2024 - 14h30
(atualizado às 14h58)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Lula exigiu agilidade da sua equipe e cobrou a articulação de seus ministros com o Congresso Nacional durante a cerimônia de lançamento do programa 'Acredita', de renegociação de dívidas.
Lula diz que Haddad tem que falar com o Congresso em vez de 'ler um livro' e cobra agilidade de Alckmin:

O presidente Lula (PT) mostrou insatisfação com os ministros de seu governo nesta segunda-feira, 22. Durante uma cerimônia de abertura do 'Acredita', um novo programa de renegociação de dívidas, o chefe do executivo cobrou articulação de sua equipe com o Congresso Nacional. Com um tom mais duro, Lula exigiu agilidade do vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) e chegou até a pedir que Fernando Haddad converse com o Senado e com a Câmara "ao invés de ler um livro". 

O presidente ressaltou descontentamento com os ministros e sugeriu mudança de comportamento e prioridades durante o discurso. No entanto, os nomes de Haddad e Alckmin não foram os únicos levantados. Ele também chegou a citar Rui Costa, ministro da Casa Civil, e Wellington Dias, responsável pela pasta de Desenvolvimento e Assistência Social. 

Lula cobra ministros e pede agilidade de Alckmin
Lula cobra ministros e pede agilidade de Alckmin
Foto: Wilton Junior/Estadão

"O Alckmin tem que ser mais ágil, tem que conversar mais. O Haddad tem que, ao invés de ler um livro, perder algumas horas conversando no Senado e na Câmara. O Wellington, o Rui Costa, passar maior parte do tempo conversando com bancada A, com bancada B", enfatizou Lula. 

Ministros estiveram presente em evento do programa 'Acredita'
Ministros estiveram presente em evento do programa 'Acredita'
Foto: Ricardo Stuckert/PR

A cobrança pública do presidente à equipe vem em um momento em que a articulação política é alvo de críticas no Congresso Nacional. Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados, já chegou a chamar o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, de "incompetente" e disse que ele era seu "desafeto pessoal". 

Por conta dos embates com Lira e das críticas ao modo de articulação do governo, Lula organizou uma reunião de emergência com os ministros na última sexta-feira, 19. Agora, o presidente deve se reunir também com o próprio Arthur Lira e com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade