PUBLICIDADE

Política

Eduardo Leite determina que frota e equipes de resgate sejam deslocadas para quatro regiões do RS

Ainda conforme a previsão, também deve chover na Região Metropolitana, mas sem a expectativa de que haja grandes problemas

17 jun 2024 - 20h57
(atualizado em 18/6/2024 às 10h18)
Compartilhar
Exibir comentários

Diante da previsão de mais chuvas e elevação de rios no Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite determinou, na tarde desta segunda-feira (17/6), o deslocamento de frota e equipes de resgate para atender, em caso de emergência, as regiões onde há maiores riscos de transtornos. A instrução foi dada durante reunião do Gabinete de Crise, no Centro Administrativo de Contingência (CAC), em Porto Alegre.

Foto: Jurgen Mayrhofer/Ascom SSPS / Porto Alegre 24 horas

As áreas que devem exigir maior atenção são os vales do Caí e do Taquari, a Serra e o Litoral Norte. A Defesa Civil estadual emitiu aviso alertando sobre novos eventos extremos com vigência até quarta-feira (19/6).

Quatro aeronaves, embarcações e agentes militares estão sendo mobilizados para atuar em operações de resgate. Na frota aérea, três veículos são do Rio Grande do Sul e um, do Estado de São Paulo. O governo gaúcho também buscará o apoio das Forças Armadas para colocar mais veículos a postos.

"Estamos deslocando guarnições e equipamentos para os vales do Caí e do Taquari, para a Serra e o Litoral Norte. Além disso, embarcações da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar estão mobilizadas. Também buscaremos o apoio da Forças Armadas, pedindo que coloquem suas aeronaves e embarcações nessas localidades. Nosso foco é garantir a segurança das pessoas e preservar vidas", afirmou Leite.

Segundo as previsões da Sala de Situação da Defesa Civil estadual, nos vales do Caí e do Taquari, o risco é de novas enchentes, enquanto na Serra e no Litoral Norte, de deslizamentos. Tropas especializadas em áreas deslizadas e cães de busca também estão sendo destacados.

"A Defesa Civil e as forças de resposta seguem atuando nesses locais, levando informação e interagindo com os municípios para sanar todas as dúvidas. Os prefeitos estão sendo continuamente informados sobre eventuais riscos para que possam manter a população em segurança", disse o chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Luciano Boeira.

Ainda conforme a previsão, também deve chover na Região Metropolitana, mas sem a expectativa de que haja grandes problemas. O Guaíba também não deve atingir a cota de inundação.

No último fim de semana, pelo menos 19 municípios gaúchos sofreram danos em razão de chuvas intensas, registrando alagamentos, inundações e deslizamentos de terra.

Também participaram da reunião do Gabinete de Crise o vice-governador Gabriel Souza, os secretários de Desenvolvimento Social, Beto Fantinel, do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann, e de Comunicação, Tânia Moreira, além dos comandantes da Brigada Militar, coronel Cláudio Feoli, e do Corpo de Bombeiros Militar, Estêvam Rodrigues. A reunião contou, ainda, com a contribuição de profissionais da Sala de Situação: as meteorologistas Cátia Valente e Vanessa Gehm e o hidrólogo Pedro Camargo.

Fonte: Governo do RS

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade