PUBLICIDADE

CPI rejeita convocar ex-secretário do Consórcio Nordeste

O requerimento para convocar Carlos Gabas foi apresentado pelos senadores governistas

16 jun 2021 11h05
| atualizado às 11h57
ver comentários
Publicidade

Em uma derrota para o governo, a CPI da Covid rejeitou nesta quarta-feira (16) a convocação do ex-secretário Executivo do Consórcio Nordeste Carlos Eduardo Gabas por seis votos a quatro. O requerimento para convocar Gabas foi apresentado pelos senadores governistas Eduardo Girão (Podemos-CE), Marcos Rogério (DEM-RO) e Ciro Nogueira (PP-PI). Os parlamentares queriam investigar a compra de 300 ventiladores clínicos de UTI pelo Consórcio Nordeste junto à empresa Hempcare.

Carlos Gabas,  ex-secretário do Consórcio Nordeste
Carlos Gabas, ex-secretário do Consórcio Nordeste
Foto: Eduardo Matysiak / Futura Press

No entanto, a maioria dos integrantes da comissão, que são de oposição ou se declaram independentes ao governo, rejeitaram chamar o ex-secretário. "Tal compra - que foi alvo da chamada Operação Ragnarok, da Polícia Civil da Bahia - custou mais de 48 milhões de reais ao erário, pagos antecipadamente, e os equipamentos nunca foram entregues", afirmou Girão no pedido de convocação. Durante as discussões, senadores do "G-7" sugeriram ouvir sobre o caso quem atualmente comanda o Consórcio Nordeste, mas a sugestão foi negada.

Os senadores aprovaram a convocação do representante da Janssen no Brasil, de dois deputados estaduais do Amazonas, Fausto Vieira dos Santos Junior e Péricles Rodrigues do Nascimento, e do sócio da Precisa Medicamentos, Emerson Maximiano.

Estadão
Publicidade
Publicidade