1 evento ao vivo

Subtenente do Bope e mais 2 são mortos em operação em morro no RJ

20 set 2013
15h57
atualizado às 16h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um confronto entre policiais e criminosos ocorrido durante uma operação da Polícia Militar do Rio de Janeiro deixou pelo menos três mortos na manhã desta sexta-feira, no morro da Covanca, zona oeste da capital fluminense. Um deles é um policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), o subtenente Marco Antonio Gripp; outro é um homem que seria o gerente do tráfico de drogas na região - Claudino dos Santos Coelho, 32 anos, conhecido como Xuxa ou Russão. A terceira vítima ainda não foi identificada.

PM encontra um dos acampamentos utilizados por traficantes de drogas no morro da Covanca, no Rio
PM encontra um dos acampamentos utilizados por traficantes de drogas no morro da Covanca, no Rio
Foto: PM RJ / Divulgação

Outros dois PMs foram baleados durante a ofensiva da PM, que conta com cerca de 300 agentes. Os feridos foram levados ao hospital da corporação e estão fora de perigo, segundo a assessoria de imprensa do Bope.

A operação foi desencadeada depois que traficantes postaram fotos na internet exibindo fuzis e outros armamentos em um campinho de futebol na comunidade, ainda não ocupada pela polícia. A quadrilha estava morando, de acordo com a PM, em uma área de mata, cuja localização é estratégica para o tráfico por dar a acesso a regiões como Tijuca, Méier, Quintino e Praça Seca. 

O objetivo da operação é expulsar cerca de 60 suspeitos de tráfico de drogas que montaram acampamentos no morro da Covanca. De acordo com a PM, o criminoso conhecido como Russão havia fugido do Instituto Penal Vicente Piragibe em fevereiro de 2012 junto de outro detento, Luis Claudio Machado, conhecido como Marreta. Os dois se alojaram no Complexo do Lins após a fuga.

Segundo o porta-voz do Bope, major Ivan Blatz, essas operações começaram há cerca de três meses. "Já encontramos outros acampamentos, mas hoje conseguimos chegar no perímetro de atuação mais fechada desses marginais", afirmou.

A PM já apreendeu pelo menos dois fuzis, seis motocicletas, um carro, várias munições e uma quantidade de drogas que ainda não foi contabilizada. Ao menos cinco pessoas foram presas e encaminhadas à 28ª Delegacia de Polícia.

O subtenente morto durante a ação deve ser sepultado na tarde de sábado, em Nova Friburgo (RJ), a 140 quilômetros da capital fluminense. 

Veja também:

Governo teme que atos de rua cresçam e se tornem pró-impeachment
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade