PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Polícia

Paulo Cupertino, acusado de matar ator, será interrogado pela 1ª vez

Audiência de instrução acontece nesta sexta-feira, 7, no Fórum Criminal da Barra Funda, na capital paulista

7 out 2022 - 13h00
(atualizado às 13h21)
Compartilhar
Exibir comentários
Paulo Cupertino foi preso em São Paulo após passar quase três anos foragido
Paulo Cupertino foi preso em São Paulo após passar quase três anos foragido
Foto: Divulgação / Polícia Civil

O empresário Paulo Cupertino, 52 anos, preso acusado de matar a tiros o ator Rafael Miguel e os pais em 2019, será interrogado pela primeira vez nesta sexta-feira, 7, pela Justiça de São Paulo. A audiência de instrução está marcada para iniciar a partir das 13h30 no Fórum Criminal da Barra Funda, na capital paulista.

Testemunhas de defesa e outros dois amigos de Cupertino, que são réus no processo, também serão ouvidos. Eles são acusados de ajudar na fuga do empresário. Essa é a quarta audiência do caso e servirá para a Justiça decidir se leva os três a júri popular.

Cupertino é acusado pelos crimes de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem possibilidade de defesa das vítimas.

Relembre o caso

Rafael Miguel, à época com 22 anos, e seus pais João Alcisio Miguel, 52 anos, e Miriam Selma Miguel, 50 anos, foram mortos a tiros em 9 de junho de 2019, em frente à casa da namorada de Rafael, Isabela Tibcherani, pelo pai dela, Paulo Cupertino. O ator ficou conhecido por seu papel na novela Chiquititas (SBT) e em comerciais.

Rafael Miguel foi morto aos 22 anos
Rafael Miguel foi morto aos 22 anos
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Conforme a denúncia do Ministério Público à Justiça, Cupertino matou a família por não aceitar o namoro entre os dois jovens. Logo após o crime, o empresário fugiu e só veio a ser preso quase três anos depois, em maio deste ano, em São Paulo. Ele passou por mais de cem endereços em ao menos três países enquanto era procurado, segundo a polícia.

O nome de Cupertino constava na Difusão Vermelha da Interpol e seu nome era o primeiro da lista dos criminosos mais procurados de São Paulo.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade