1 evento ao vivo

Meninas desaparecidas em Jundiaí são encontradas em SP

Policiais militares resgataram uma delas na região da cracolândia; homem visto com as garotas, que têm 12 anos, foi preso

17 jan 2019
12h47
atualizado às 14h05
  • separator
  • comentários

Duas meninas de 12 anos que estavam desaparecidas desde domingo, 13, depois de serem vistas uma casa noturna de Jundiaí, interior de São Paulo, foram encontradas na manhã desta quinta-feira, 17, na capital. Uma delas foi resgatada por policiais militares na região da Cracolândia. A outra garota pediu ajuda em uma base da Polícia Militar, no bairro de Santa Cecília.

As duas crianças foram entregues à Polícia Civil da capital. Elas passariam por exames e seriam encaminhadas para a Delegacia Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, onde um inquérito apura os desaparecimentos. As famílias foram informadas e as mães já seguiram para a delegacia da cidade do interior.

As meninas saíram de casa, no bairro Monterrey, em Louveira, dizendo às famílias que uma ia dormir na casa da outra. No dia seguinte, os familiares procuraram a Polícia Civil para comunicar que elas estavam desaparecidas. A investigação apurou que as garotas foram vistas no carro de um homem. O veículo foi identificado e o motorista, Márcio de Lara, foi preso temporariamente.

À polícia, ele havia informado inicialmente que levou as meninas para uma casa de shows, em Jundiaí, mas, depois, mudou a versão, alegando que as deixara perto do local, onde elas se encontrariam com outros homens. A investigação chegou a requisitar imagens de câmeras do suposto trajeto percorrido pelo homem.

Aos policiais que a acolheram na capital, a menina que buscou ajuda na base da PM disse que ela e a outra jovem pretendiam ir à praia, mas se desentenderam quando já estavam em São Paulo e se separaram, ficando perdidas pelas ruas. Elas acabaram indo para a Cracolândia, no centro velho da capital, onde chegaram a consumir bebidas alcoólicas.

O delegado Ruiter Martins da Silva, da DIG de Jundiaí, quer saber como as crianças foram parar em São Paulo e se elas sofreram algum tipo de violência. O delegado informou que o motorista continuará preso até que as crianças prestem depoimento e passem por exames. Durante os quatro dias de desaparecimento, as famílias se mobilizaram em buscas pelas meninas na região de Jundiaí.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade