1 evento ao vivo

Centro Espírita onde Chico Xavier atendia é arrombado em MG

Local era usado pelo médium Chico Xavier até sua morte em 2002. Um dos precursores do Espiritismo no Brasil teve a vida dedicada à caridade

31 jan 2018
14h45
  • separator
  • comentários

Pelo menos 30 enxovais que seriam entregues a famílias carentes de Minas Gerais foram furtados de um centro espírita, nessa terça-feira, em Uberaba. O local é o mesmo onde o médium Chico Xavier fazia os atendimentos espirituais até a sua morte, em 2002. Além dos enxovais, cestas básicas, roupas e um aparelho de som foram levados pelos ladrões.

Imagem mostra sinais de vandalismo no centro espírita
Imagem mostra sinais de vandalismo no centro espírita
Foto: Eurípedes Higino/Divulgação

O filho de Chico, Eurípedes Higino, informou à polícia que três portas internas foram arrombadas e um vidro na biblioteca do centro foi quebrado durante o dia, enquanto ele e outros membros do grupo se reuniam em outra casa.

Higino lamentou o furto e arrombamento e disse estar assustado com as investidas contra as obras do médium. “É triste porque lá é um lugar sagrado, que só faz o bem. A gente realmente está assustado", publicou em uma rede social.

Em outubro do ano passado, o vidro blindado que protege um busto de Chico Xavier localizado no cemitério São João Batista ficou estilhaçado depois que vândalos o apedrejaram. Pedaços de tijolos foram deixados ao lado do jazigo. O diretor do cemitério ofereceu um novo vidro, mas Eurípedes Higino não aceitou a reforma e se encarregou dos reparos. 

Em 2015 mais um atentado foi registrado contra a lápide de Chico, mas o vidro ficou apenas trincado e com marcas de pancada.

A vida de Chico Xavier

Chico Xavier é o médium brasileiro de maior expressão mundial e precursor do espiritismo no País. Ele nasceu em Pedro Leopoldo, mas mudou-se ainda jovem para Uberaba. Morreu em 2002, em casa e foi um indicado por mais de 10 milhões de pessoas ao Prêmio Nobel da Paz em 1981. 

No ano de 2012, Francisco Cândido Xavier foi eleito “O maior brasileiro de todos os tempos”, em evento realizado pelo Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).

Psicografou mais de 400 obras entre romances poemas e poesias, contos e crônicas. No cinema, quatro obras contam um pouco de sua história. São elas: Nosso lar, As mães de Chico Xavier, Chico Xavier – O filme e o documentário As cartas psicografadas de Chico Xavier.

Veja também

 

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade