PUBLICIDADE

Janeiro Roxo: campanha estadual será lançada em quilombo de Magé

Ação voltada aos povos originários (quilombolas e indígenas) busca conscientizar sobre o diagnóstico e tratamento da Hanseníase que são oferecidos pelo SUS Janeiro Roxo: campanha estadual será lançada em quilombo de Magé

8 jan 2024 - 16h29
Compartilhar
Exibir comentários

Janeiro é marcado mundialmente pela campanha anual de conscientização sobre os cuidados, prevenção e tratamento da hanseníase.  A Secretaria de Estado de Saúde e a Saúde municipal de Magé, por meio da Gerência de Hanseníase, vem desenvolvendo ações estratégicas para redução da carga da doença no Estado, levando em conta os contextos territoriais em situação de maior vulnerabilidade. Neste sentido, a campanha Janeiro Roxo será lançada oficialmente no dia 9 de janeiro, de 9h às 16h em parceria com a Associação das Comunidades Quilombolas (ACQUILERJ),na comunidade quilombola de Bongaba, localizada na Estrada Ilê Ifé, s/n°.

Foto: Diário do Rio

Dados do Ministério da Saúde alertam que, em 2022, mais de 17 mil novos casos de hanseníase foram diagnosticados no Brasil. Em 2021, o número de registros alcançou 18 mil casos, com 11,2% dos pacientes considerados como grau 2 de incapacidade física — quando são identificadas lesões consideradas graves nos olhos, mãos e pés.

Segundo a  Gerência de Hanseníase SES/RJ, entendendo que a sensibilização e a educação da população são importantes estratégias de disseminação da informação para a quebra do estigma e discriminação e no sentido de avançar no enfrentamento à doença, a ideia é incentivar os municípios a realizarem atividades  durante todo o mês de janeiro na busca ativa de casos novos para o rastreio através da suspeição diagnóstica, da prevenção de incapacidade, da busca ativa de faltosos por meio de Campanhas Educativas em Saúde sobre a hanseníase.

Em Magé, a rede de atenção básica composta por 52 unidades de saúde, está preparada para acolher os pacientes com suspeita, e encaminhar para o diagnóstico e tratamento gratuito através do SUS. Os pacientes com Hanseníase ainda podem contar com o Serviço Especializado de Atendimento à Hanseníase, que faz todo o acompanhamento dos casos confirmados e a distribuição dos medicamentos.

Janeiro Roxo - Embora curável, a hanseníase é transmissível pelo contato direto pessoa a pessoa, e é facilitada pelo convívio de doentes não tratados com outros indivíduos. Desse modo, foi instituído pelo Ministério da Saúde o Janeiro Roxo, tendo como marco, a Campanha Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, instituída pela Lei federal nº 12.135/2.009.

Confira os sintomas mais comuns:

- Manchas com perda ou alteração de sensibilidade para calor, dor ou tato;

- Formigamentos, agulhadas, câimbras ou dormência em membros inferiores ou superiores;

- Diminuição da força muscular, dificuldade para pegar ou segurar objetos, ou manter calçados abertos nos pés;

- Nervos engrossados e doloridos, feridas difíceis de curar, principalmente em pés e mãos;

- Áreas da pele muito ressecadas, que não suam, com queda de pelos (especialmente nas sobrancelhas), caroços pelo corpo;

- Coceira ou irritação nos olhos;

- Entupimento, sangramento ou ferida no nariz.

Serviço:Lançamento da Campanha Estadual de Enfrentamento a Hanseníase

9/1/2024 das 9h às 17hQuilombo Quilombá - Estrada de Ilê IFé, s/n° - Bongaba, Magé (6º distrito)Referência de localização: próximo do Viaduto de Bongaba (pedágio desativado)

Realização - Secretaria Estadual de Saúde, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Magé e a Associação das Comunidades Quilombolas do Estado do Rio de Janeiro (ACQUILERJ)

Diário do Rio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade