0

Dilma recebe Patriota para falar de fuga de senador boliviano

O diplomata Eduardo Saboia foi ao Itamaraty dar explicações sobre a fuga do parlamentar, que estava asilado na embaixada brasileira

26 ago 2013
18h31
atualizado às 18h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, se reúne no fim da tarde desta segunda-feira com a presidente Dilma Rousseff para tratar da fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina, 53 anos, para o Brasil. O parlamentar cruzou a fronteira do Brasil no último sábado, ajudado pelo diplomata Eduardo Saboia.

Oposicionista ao governo Evo Morales, Molina vivia desde 8 de junho de 2012 como asilado na embaixada brasileira na Bolívia, sob alegação de perseguição política. O país vizinho afirma que Molina pediu o asilo para deixar de responder na Justiça a crimes de danos econômicos ao Estado.

Saboia, que estava interinamente à frente dos assuntos da embaixada, chegou ao Itamaraty nesta segunda-feira para dar explicações. O Ministério das Relações Exteriores não confirmou, no entanto, se Patriota chegou a conversar com o diplomata. A pasta se limitou a informar que o chanceler deixou as dependências do Itamaraty para dar esclarecimentos à presidente. 

Fuga

Com ajuda de brasileiros, Molina deixou La Paz de carro e seguiu até Corumbá, em Mato Grosso do Sul, onde pegou um avião para se deslocar até o aeroporto de Brasília. A ajuda com o avião particular partiu do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado. 

Depois de divulgada a operação secreta para transportar o boliviano, o Itamaraty publicou uma nota informando que abriria inquérito para investigar o episódio e tomaria medidas disciplinares cabíveis.

Veja também:

Jovem morre após apontar arma contra equipe da PM em Londrina
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade