0

Colaborador de vereador ouvido pela polícia no caso Marielle é morto no Rio

9 abr 2018
20h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Um colaborador de um vereador ouvido pela polícia do Rio de Janeiro no caso da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista dela há quase um mês foi morto na zona oeste da cidade, informou a polícia fluminense.

Cartaz com foto de Marielle Franco durante protesto no Rio de Janeiro
 15/3/2018   REUTERS/Pilar Olivares
Cartaz com foto de Marielle Franco durante protesto no Rio de Janeiro 15/3/2018 REUTERS/Pilar Olivares
Foto: Reuters

Carlos Alexandre Pereira, colaborador do vereador Marcello Siciliano (PHS), foi morto a tiros em Jacarepaguá e o corpo dele foi encontrado dentro de um carro. Alexandre era líder comunitário e atuava em comunidades da zona oeste.

A polícia investiga uma eventual ligação da vítima com milicianos. Nesta segunda-feira, autoridades do Rio se reuniram para tratar das investigações sobre a morte de Marielle e do motorista Anderson Gomes.

"A reunião de hoje foi uma mera coincidência e a reunião estava marcada desde a semana passada", disse o procurador-geral de Justiça do Estado, Eduardo Gussem.

As investigações sobre a morte de Marielle e do motorista seguem sob sigilo e até agora seis vereadores que tiveram contato mais próximo com a parlamentar foram ouvidos pela polícia fluminense.

O vereador Siciliano lamentou, por meio de nota, a morte do colaborador e disse que "durante o tempo que esteve conosco, ele fez tudo pela sua localidade e estava sempre disposto para ajudar no que fosse necessário".

No fim de semana, mais de 150 pessoas supostamente ligadas a maior milícia da zona oeste da cidade foram presas em uma festa no bairro de Santa Cruz. A chegada da polícia foi seguida de um tiroteio e quatro supostos milicianos morreram. A prisão preventiva da maioria dos suspeitos foi decretada pela Justiça nesta segunda-feira.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade