PUBLICIDADE

Veja quais são as 30 cidades mais violentas do País

Só esses municípios registraram média móvel superior a 100 assassinatos para cada cem mil habitantes, segundo dados inéditos divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que analisou três anos

28 jun 2022 - 10h51
(atualizado às 12h40)
Ver comentários
Publicidade
Cidade no interior do Ceará, São João do Jaguaribe tem 224 mortes por cem mil habitantes
Cidade no interior do Ceará, São João do Jaguaribe tem 224 mortes por cem mil habitantes
Foto: Google Street View

Apenas 30 municípios brasileiros registraram média móvel superior a 100 homicídios para cada 100 mil habitantes entre 2019 e 2021. Isso é o que mostram dados inéditos divulgados nesta terça-feira, 28, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A cidade mais violenta, conforme o levantamento, é São João do Jaguaribe, no interior do Ceará. Das 30 cidades, quase metade (13) fica na área da Amazônia Legal e apenas três são classificadas como urbanas.

Para o diretor-presidente do Fórum, o sociólogo Renato Sérgio de Lima, as cidades tidas como as mais violentas do País segundo o levantamento têm um padrão claro. "Quando se olha, 13 delas estão na Amazônia Legal e, dessas 13, quase todas estão ou em área de fronteira ou ao lado de terras indígenas. Algumas inclusive com terras indígenas dentro", destacou.

Neste mês, o indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips foram mortos no Vale do Javari, próximo à região de fronteira do Amazonas. O crime chamou atenção para a alta da violência na região, marcada pelo garimpo ilegal, pela grilagem de terras e pela disputa entre facções criminosas.

Em 2021, como mostrou o Anuário de Segurança Pública, o Brasil teve o menor número de homicídios dos últimos dez anos. A taxa de assassinatos, porém, ainda é de 130 por dia.

"A gente percebe que a redução da violência (no País) é positiva, mas insuficiente para reduzir o nível de violência nesses pequenos municípios. Há um quadro bastante preocupante de medo, insegurança e violência", acrescentou Lima. "Tem um problema a ver com o território e com a forma de ocupação do território da Amazônia."

Segundo ele, a dinâmica desses lugares tem semelhanças com aquela vivida por territórios controlados pela milícia no Rio de Janeiro e em cidades próximas. Neste caso, porém, o comércio ilegal de drogas também convive com crimes ambientais. "Na região Norte, as facções estão atuando como uma espécies de síndicos da economia criminosa. Não é só a droga. A droga é o articulador das ilegalidades. Se sobrepõe a garimpos ilegais, pesca ilegal, desmatamento e assim por diante".

Segundo ele, o levantamento deste ano do Fórum compilou informações dos quase 5,5 mil municípios brasileiros. Como exceção, estão apenas as cidades do interior do Estado de Goiás, cujo governo compartilhou apenas os dados específicos da capital, Goiânia.

Com base nas informações obtidas, Lima explicou que o Fórum fez uma média dos últimos três anos - 2019, 2020 e 2021 - das mortes nas cidades brasileiras. "Em municípios pequenos, duas, três, quatros mortes representam uma taxa alta", explicou. "Para poder mostrar a realidade, a gente fez a média de três anos."

Como resultado, foram observados 30 municípios com taxas de homicídio superiores a 100 mortes por 100 mil habitantes. "Isso está acima de qualquer país do mundo", alertou Lima. O levantamento, explicou, é inédito e não consta em outras edições do Anuário do Fórum.

Confira a lista dos 30 municípios mais violentos do País:

  1. São João do Jaguaribe - CE - 7.557 habitantes - 224 mortes por cem mil habitantes

  2. Jacareacanga - PA - 6.952 habitantes - 199,2 mortes por cem mil habitantes

  3. Aurelino Leal - BA - 11.079 habitantes - 144,2 mortes por cem mil habitantes

  4. Santa Luzia D'Oeste - RO - 5.942 habitantes - 139 mortes por cem mil habitantes

  5. São Felipe D'Oeste - RO- 4.962 habitantes - 138,3 mortes por cem mil habitantes

  6. Floresta do Araguaia - PA - 20.742 habitantes - 133 mortes por cem mil habitantes

  7. Umarizal - RN - 10.485 habitantes - 123,6 mortes por cem mil habitantes

  8. Guaiúba - CE - 26.508 habitantes - 121,8 mortes por cem mil habitantes

  9. Jussari - BA - 5.706 habitantes - 120,9 mortes por cem mil habitantes

  10. Aripuanã - MT - 23.067 habitantes - 120,2 mortes por cem mil habitantes

  11. Rodolfo Fernandes - RN - 4.457 habitantes - 119,6 mortes por cem mil habitantes

  12. Extremoz - RN - 29.282 habitantes - 118,7 mortes por cem mil habitantes

  13. Chorozinho - CE - 20.286 habitantes - 118,4 mortes por cem mil habitantes

  14. Japurá - AM - 1.755 habitantes - 114 mortes por cem mil habitantes

  15. Japi - RN - 4.935 habitantes - 113,3 mortes por cem mil habitantes

  16. Cumaru do Norte - PA - 14.044 habitantes - 113,2 mortes por cem mil habitantes

  17. Tibau - RN - 4.173 habitantes - 112,6 mortes por cem mil habitantes

  18. Itaju do Colônia - BA - 6.515 habitantes - 111 mortes por cem mil habitantes

  19. Glória D'Oeste - MT - 2.990 habitantes - 110,8 mortes por cem mil habitantes

  20. Senador José Porfírio - PA - 11.305 habitantes - 109,8 mortes por cem mil habitantes

  21. Ilha das Flores - SE - 8.522 habitantes - 109,5 mortes por cem mil habitantes

  22. Junco do Maranhão - MA - 4.334 habitantes - 107,2 mortes por cem mil habitantes

  23. Anapu - PA - 29.312 habitantes - 107,1 mortes por cem mil habitantes

  24. São José da Coroa Grande - PE - 21.868 habitantes - 106,5 mortes por cem mil habitantes

  25. Novo Progresso - PA - 25.769 habitantes - 106,1 mortes por cem mil habitantes

  26. Wenceslau Guimarães - BA - 20.862 habitantes - 103,3 mortes por cem mil habitantes

  27. Ibicuitinga - CE - 12.730 habitantes - 102,7 mortes por cem mil habitantes

  28. Santa Cruz Cabrália - BA - 28.058 habitantes - 102,6 mortes por cem mil habitantes

  29. Ilha de Itamaracá - PE - 27.076 habitantes - 102,5 mortes por cem mil habitantes

  30. Bannach - PA - 3.239 habitantes - 101,8 mortes por cem mil habitantes

 
Estadão
Publicidade
Publicidade