PUBLICIDADE

Suspeitos de golpes com criptoativos e lavagem de dinheiro ostentavam lanchas e carros de luxo no CE

Grupo foi preso em operação policial que apreendeu carros, imóvel e joias avaliados em cerca de R$ 14 milhões

24 fev 2024 - 16h44
Compartilhar
Exibir comentários
A PCCE cumpriu quatro mandados busca e apreensão por crimes de lavagem de dinheiro, estelionato envolvendo operações com criptoativos e crime contra a economia popular
A PCCE cumpriu quatro mandados busca e apreensão por crimes de lavagem de dinheiro, estelionato envolvendo operações com criptoativos e crime contra a economia popular
Foto: Divulgação/PC-CE

A Polícia Civil do Ceará prendeu um grupo responsável por aplicar golpes e lavar dinheiro fazendo vítimas de todo o Brasil aplicarem dinheiro em investimentos fraudulentos de criptoativos. Para convencer as vítimas, um dos suspeitos ostentava uma vida de luxo, com carrões e até lancha. Diversos bens foram apreendidos durante a operação policial.

A operação Restauração aconteceu nesta sexta-feira, 23, no Eusébio, região metropolitana de Fortaleza, capital cearense. A operação resultou na apreensão de imóveis, automóveis de luxo, embarcações, criptoativos e outros bens avaliados em cerca de R$ 14 milhões. Também foram bloqueados os criptoativos – moedas digitais – e contas bancárias dos integrantes da organização criminosa.

Segundo as investigações, o esquema criminoso consistia na abertura de empresas e na criação de aplicações automatizadas, que prometiam grande retorno financeiro aos investidores, com base em investimentos em criptoativos. Além disso, também havia um esquema envolvendo apostas online. O crime atraía vítimas de várias partes do Brasil.

A quadrilha estava no Ceará, desfrutando de bens de alto valor. Eles viviam em uma mansão avaliada em milhões de reais, tinham uma embarcação de luxo e imóveis em condomínios de alto padrão. Todos os bens eram registrados em nomes de pessoas que serviam como intermediárias.

A investigação teve como objetivo responsabilizar os criminosos e bloquear os bens, para que as vítimas possam ser restituídas do prejuízo, segundo a polícia.

A operação foi coordenada pela Delegacia de Combate à Lavagem de Dinheiro (DCLD) do Departamento de Recuperação de Ativos (DRA) e conta com apoio do Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD/PCCE). Até o momento, oito automóveis, uma lancha e 25 relógios de luxo foram apreendidos e um imóvel foi sequestrado.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade