0

Suspeito de comandar tráfico internacional do PCC é preso

André do Rap, acusado de chefiar envio de drogas pelo Porto de Santos estava foragido desde 2014; outros dos suspeitos foram presos

15 set 2019
15h44
atualizado às 16h01
  • separator
  • 0
  • comentários

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na manhã deste domingo, 15, o traficante André de Oliveira Macedo, conhecido como "André do Rap", em uma mansão em Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense.

André e outros dois suspeitos foram presos por agentes da Divisão Antissequestro do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) da polícia.

André do Rap é acusado de comandar o esquema de envio de drogas do Primeiro Comando da Capital (PCC) do Porto de Santos à Europa e estava foragido desde 2014. Um helicóptero que estava alugado pelo traficante foi apreendido pela polícia. Todos os presos já eram procurados pela Justiça.

A Polícia Civil de SP prendeu na manhã deste domingo, 15, o traficante André de Oliveira Macedo, conhecido como "André do Rap", em uma mansão em Angra dos Reis, Rio de Janeiro.
A Polícia Civil de SP prendeu na manhã deste domingo, 15, o traficante André de Oliveira Macedo, conhecido como "André do Rap", em uma mansão em Angra dos Reis, Rio de Janeiro.
Foto: Hélio Torchi/ Sigmapress / Estadão

Operação Hulk

André do Rap teve a prisão temporária decretada em abril de 2014, junto com outros 10 suspeitos, após a deflagração das operações Hulk e Overseas da Polífica Federal. Ele era apontado como líder do PCC na Baixada Santista, com ligação a traficantes da zona noroeste de Santos e o morro Nova Cintra.

As investigações, à época, apontavam que traficantes tinham linha de fornecimento de cocaína entre a Bolívia e São Paulo, e haviam feito uma aliança com o PCC da Baixada Santista para conseguir uma rota para exportar a droga. A facção, que atua nos presídios paulistas, havia cooptado pessoas que trabalhavam em postos aduaneiros na zona portuária para trabalhar para o esquema, segundo a polícia.

Veja mais:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade