PUBLICIDADE

Polícia prende marido suspeito de ajudar mulher e filho que mataram idosos no MT

Márcio Ferreira Gonçalves é marido de Inês Gemilaki e padrasto do médico Bruno Gemilaki, suspeitos de invadirem a casa e matarem os idosos

23 abr 2024 - 13h34
(atualizado às 14h20)
Compartilhar
Exibir comentários
Ines Gemilaki e Bruno Gemilaki Dal Poz, mãe e filho, são procurados pela Polícia Civil após invadirem uma casa e matar dois idosos
Ines Gemilaki e Bruno Gemilaki Dal Poz, mãe e filho, são procurados pela Polícia Civil após invadirem uma casa e matar dois idosos
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma mulher e o filho são suspeitos de terem matado dois idosos, após invadirem uma casa durante um almoço em Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso. O crime aconteceu no domingo, 21. A pecuarista Ines Gemilaki e o médico Bruno Gemilaki Dal Poz fugiram após o crime e são procurados pela Polícia Civil.

Na manhã desta terça-feira, 23, policiais civis conseguiram prender outras duas pessoas suspeitas de estarem envolvidas no crime. Márcio Ferreira Gonçalves, que é marido de Ines e padrasto de Bruno e já era procurado pelo crime, e seu irmão Eder Gonçalves Rodrigues, que confessou a participação no duplo homicídio, foram presos em uma residência na região central de Alta Floresta.

As vítimas dos disparos de arma de fogo foram identificadas como Pilson Pereira da Silva, de 69 anos, e Rui Luiz Bogo, de 81. No entanto, as investigações apontam que o crime, na verdade, tinha como alvo o dono da residência onde ocorria a confraternização. O homem, que não foi atingido pelos disparos, teria feito ameaças públicas contra os investigados, em razão de um processo referente a um contrato de aluguel.

De acordo com a polícia, Eder confessou a participação no crime, dizendo ser a pessoa que entrou invadiu a casa e efetuou os disparos com Inês e Bruno. Durante a execução do crime, Márcio ficou na caminhonete Ford Ranger, do lado de fora da residência, aguardando para ajudar os comparsas na fuga.

"Com as prisões, foi possível identificar um quarto envolvido no crime, até então desconhecido, uma vez que acreditávamos que o homem de camiseta preta que entrou na casa e efetuou os disparos era o Márcio, marido e padrasto dos outros dois autores do crime", disse a delegada Anna Marien, responsável pelas investigações.

Depois de localizados, os dois suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Alta Floresta. O delegado Thiago Marques Berger representará pela conversão do flagrante em prisão preventiva.

O Terra tenta localizar a defesa dos suspeitos citados. O espaço segue aberto para manifestações. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade