PUBLICIDADE

Incêndio atinge 6º tanque e governo cria gabinete de crise

A previsão é que os trabalhos de contenção do fogo possam durar mais dois dias

4 abr 2015 13h16
| atualizado às 20h46
ver comentários
Publicidade
<p>O governo de São Paulo instalou na prefeitura de Santos um gabinete de crise para acompanhar e tomar providências em relação ao incêndio</p>
O governo de São Paulo instalou na prefeitura de Santos um gabinete de crise para acompanhar e tomar providências em relação ao incêndio
Foto: 193-Bombeiros PMESP / Twitter

O governo de São Paulo instalou na prefeitura de Santos um gabinete de crise para acompanhar e tomar providências em relação ao incêndio nos depósitos da Ultracargo, em Santos, litoral de São Paulo.

Fazem parte do grupo o vice-governador, Márcio França, os secretários de Governo, Saulo de Castro; da Casa Militar, José Roberto Rodrigues de Oliveira; da Segurança Pública, Alexandre de Moraes; e do Meio Ambiente, Patrícia Iglecias. Também integram o comitê o comandante do Corpo de Bombeiros, Marco Aurélio Alves Pinto, e o subsecretário de Comunicação, Marcio Aith.

O incêndio começou na manhã da última quinta-feira, 02, e atingiu seis tanques de combustível, dos quais quatro permanecem em chamas. 

Siga Terra Notícias no Twitter

"Conseguimos controlar o risco de pegar fogo nos outros tanques, protegendo os outros 20", afirmou, mais cedo, ao Terra Marcos Palumbo, porta-voz do corpo de bombeiros no Estado de São Paulo. Palumbo explica que o combate ao fogo está sendo feito com equipes em oito pontos, lançando quase 40 mil litros de água por minuto, com o auxílio de navios. "Mesmo assim acreditamos que teremos mais um ou dois dias de trabalho."

Incêndio em Santos chega ao terceiro dia:

A empresa também esclarece que os trabalhos das equipes de combate estão focados no resfriamento dos tanques, com o objetivo de deter a propagação do fogo. O incidente prossegue sem vítimas ou feridos.

O corpo de bombeiros tem feito o resfriamento dos tanques para contenção do fogo, mas sem água diretamente nas labaredas já que ela evapora antes mesmo de atingir o fogo por causa do forte calor. 

Em entrevista coletiva, o vice-governador, Márcio França, informou que a Petrobras cedeu alguns equipamentos, caminhões e plataformas de Cubatão e de outras regiões de São Paulo para ajudar a combater o fogo.

O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, acrescentou que alguns tanques que tinham algum tipo de componente químico foram inertizados para inibir os efeitos que esses produtos pudessem causar, principalmente com relação à explosão. Além disso, um dos tanques foi  transferido para outro local para que não houvesse nenhum risco à população. 

Barbosa garantiu que os moradores de Santos não precisam se preocupar com a qualidade do ar, já que a Cetesb está fazendo seu monitoramento contínuo e permanente, não apenas no entorno do incêndio, mas em todos os pontos da cidade.

A previsão é que trabalhos de contenção do fogo possam durar mais dois dias. 

Com informações de Klaus Richmond, especial para o Terra.

Colaborou com esta notícia o leitor Marcio Tovar, de Santos (SP), que participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui ou envie pelo aplicativo WhatsApp, disponível para smartphones, para o número +55 11 97493.4521.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade