PUBLICIDADE

Adolescente sofre dois acidentes em 13 dias ao tentar pular de parapente em MG

Em um dos acidentes, o piloto que o levava morreu de infarto durante o voo

26 fev 2024 - 18h04
(atualizado às 20h28)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Uma adolescente de 13 anos sofreu dois acidentes tentando voar de parapente em Sete Lagoas, Minas Gerais, em um intervalo de menos de 15 dias, um dos quais resultou na morte do piloto.
A região da Serra Santa Helena é conhecida pelos voos de parapente
A região da Serra Santa Helena é conhecida pelos voos de parapente
Foto: Reprodução/TripAdvisor

Uma adolescente de 13 anos passou por dois infortúnios ao tentar realizar um sonho. A jovem Dafiny do Carmo sofreu dois acidentes tentando voar de parapente na Serra Santa Helena, em Sete Lagoas, em Minas Gerais, em um intervalo de menos de 15 dias.

O primeiro aconteceu no dia 11 deste mês e foi contado em uma reportagem no Fantástico, que foi ao ar no último domingo, 25. Nesta primeira situação, o piloto que a levava teve um infarto durante o voo e chegou em terra firme já sem vida.

Na manhã de sábado, 24, porém, um novo acidente aconteceu com Dafiny, desta vez sem vítimas fatais. Segundo registrado pelo Corpo de Bombeiros, o piloto não teria conseguido pegar uma corrente de ar adequada para manter a trajetória ascendente do parapente. Os dois caíram de uma altura aproximada de cinco metros, no talude próximo à pista de voo na serra.

Os bombeiros foram acionados pelo SAMU para dar apoio na ocorrência. Eles auxiliaram na imobilização das vítimas e transporte até a viatura do SAMU, onde as mesmas foram conduzidas até o Hospital Municipal de Sete Lagoas.

Tanto Dafiny quanto o piloto estavam com os sinais vitais preservados e sem sinal de fraturas, queixando-se apenas de lombalgia - dor na região da lombar.

Primeiro acidente

Na reportagem que foi ao ar domingo, a adolescente aparece em um vídeo dizendo que iria realizar o sonho de voar. "Oi, gente. Estou aqui na Serra e vou fazer um voo de parapente. Vou voar. Eu vou ser super-heroína", disse Dafiny em uma gravação feita pela mãe.

Horas antes, na manhã do dia 11, ela tinha conhecido o piloto Gilberto Araújo, para quem tinha vendido um doce. Depois, ainda na tarde do mesmo dia, reencontrou com Gilberto ao lado da mãe e o piloto disse que queria realizar o sonho dela.

"A gente deu a volta na igrejinha e voltamos. E quando voltamos, ele falou que a última coisa comigo: 'é muito bom, não precisa ter medo'. E nessa hora ele parou de falar", relembrou a jovem à emissora.

Eles caíram em cima dos galhos de uma árvore, e Dafiny teve apenas arranhões pelo corpo. O piloto, porém, segundo o registro da SAMU teria tido um infarto durante o voo e morreu.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade