PUBLICIDADE

Brasil tem mais 1.347 mortes e 30.624 casos em um dia

Com os dados atualizados, são 374.682 as vítimas e 13.973.695 os contágios confirmados na pandemia

19 abr 2021
18h17 atualizado às 20h53
0comentários
18h17 atualizado às 20h53
Publicidade

O Brasil registrou 1.347 mortes e 30.624 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta segunda-feira (19). Com os dados atualizados, são 374.682 as vítimas e 13.973.695 os contágios confirmados na pandemia.

Enterro de vítima da Covid no Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo
Enterro de vítima da Covid no Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo
Foto: ANSA / Ansa

O consórcio de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL levantou, junto às secretarias estaduais de Saúde, 1.607 mortes e 35.885 casos nas últimas 24 horas. Ao todo, os veículos de imprensa registraram 375.049 mortes e 13.977.713 infecções pelo novo coronavírus.

A taxa de letalidade se manteve em 2,7%, com o Rio de Janeiro sendo o estado com o maior índice no País, em 5,9%. Na sequência aparecem Pernambuco (3,5%), Amazonas (3,4%) e São Paulo (3,2%).

Em números totais, o estado de São Paulo chegou aos 88.528 falecimentos, seguido por Rio de Janeiro (41.418), Minas Gerais (30.397), Rio Grande do Sul (41.418) e Paraná (20.424).

Já nos contágios, São Paulo continua liderando a lista, com 2.750.300 contaminações. No top 5 do ranking também aparecem Minas Gerais (1.281.421), Rio Grande do Sul (922.550), Paraná (909.691) e Bahia (863.764).

Geralmente, domingos e segundas-feiras registram números mais baixos por conta da menor notificação das secretarias de saúde estaduais. No entanto, quando analisadas as médias dos últimos sete dias de casos e mortes a situação está estável. São 65.127 contaminações e 2.866 óbitos na média, de acordo com o Conass.

Vacinas

Hoje, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a compra de mais 30 milhões de doses da CoronaVac e prometeu vacinar toda a população do estado contra o novo coronavírus até o final do ano.

De acordo com o político, as ampolas começarão a ser aplicadas no estado a partir de outubro, possibilitando a conclusão da imunização de "de todas as pessoas que podem ser vacinadas" em São Paulo.

Com informações da Ansa e do Estadão Conteúdo

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade