PUBLICIDADE

Brasil se aproxima de 599 mil mortes por covid-19

Sem dados de Rondônia, o boletim do Conass registrou 677 vítimas do novo coronavírus em 24 horas

5 out 2021 18h26
| atualizado às 18h42
ver comentários
Publicidade
Brasil se aproxima das 599 mil mortes por Covid-19 desde o início da crise sanitária
Brasil se aproxima das 599 mil mortes por Covid-19 desde o início da crise sanitária
Foto: EPA / Ansa - Brasil

O Brasil registrou 20.528 novos casos e 677 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 21.499.074 contágios e 598.829 óbitos desde o início da pandemia, informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta terça-feira (5). Assim como ocorre desde o dia 30 de setembro, Rondônia não atualizou os dados estaduais.  

Com os números desta terça, o país voltou a ter uma leve alta na média móvel dos últimos sete dias, chegando a 16.755 contágios (eram 16.022 um dia antes). Já os falecimentos tiveram uma queda: de 500 na segunda-feira (4) para 483 nesta terça. Os dados comprovam assim uma estagnação nos valores da pandemia de coronavírus Sars-CoV-2.

Nos números absolutos, o estado de São Paulo continua liderando os dois rankings: há 4.373.5008 casos confirmados e 150.229 óbitos.

Na sequência dos dados totais de contaminações, aparecem Minas Gerais (2.150.012), Paraná (1.519.904), Rio Grande do Sul (1.443.135) e Rio de Janeiro (1.293.429). Bahia e Santa Catarina também já ultrapassaram a marca de um milhão.

Já nas mortes, a segunda posição fica com o Rio de Janeiro (66.648), seguido por Minas Gerais (54.797), Paraná (39.316) e Rio Grande do Sul (34.953).

Quando considerada a taxa de letalidade, o Rio está na primeira posição com 5,2% - mais do que o dobro da média nacional, que é de 2,8% - seguido por São Paulo (3,4%), Amazonas e Pernambuco - ambos com 3,2%.

Conforme a última atualização do Ministério da Saúde, ocorrida por volta das 12h, o Brasil aplicou 242,7 milhões de doses de vacinas, sendo que 147,6 milhões de pessoas já iniciaram o ciclo vacinal e 94,7 milhões finalizaram a aplicação. 
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade