PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Wanessa Camargo, o antirracismo por conveniência e a tokenização de pessoas negras

Cantora apaga vídeo que se desculpava pela postura com Davi, além de usar outras pessoas negras ao ser confrontada sobre sua conduta

26 mar 2024 - 14h37
(atualizado às 15h44)
Compartilhar
Exibir comentários

No programa da última segunda-feira, 25, rolou uma grande treta durante o sincerão. Nada de novo sob o Sol, já que o quadro do programa é justamente para que esse tipo de situação ocorra, visto que eles não só jogaram fumaça colorida nos seus rivais, como também quem era apontado nem sequer tinha o direito de retórica. Claro que isso tudo só deixa os ânimos mais inflamados para o pós-programa.

O alvoroço se iniciou com Mc Bin Laden e Matteus, contudo ganhou tons mais dramáticos com Davi e Bin Laden. Ambos se peitaram, encostaram os rostos e se ofenderam em vários níveis. Uma galera disse que Davi deu cabeçada, que Bin Laden empurrou outras pessoas para seguir discutindo, que ambos se ameaçaram e muito mais. Vale lembrar que não é a primeira vez que esses mesmos personagens se enfrentam neste nível.

Depois de todo esse entrevero, os haters do Davi começaram a pedir sua expulsão. Foi nesse cenário que uma publicação do X chamou a atenção: era daquela mesma pessoa que poucos dias atrás estava no Fantástico, da TV Globo, falando sobre como poderia ter cometido racismo estrutural. Era uma publicação da querida Wanessa Camargo. Ela se chamou de "bode expiatório", além de usar Raquelle e Leidy Ellen de forma totalmente conveniente como vocês podem ver na imagem abaixo:

Foto: Reprodução/Instagram

Em uma análise baseada em nenhuma certeza sobre a verdadeira intenção dela, dá para observar alguns elementos bem complicados. Ela aparenta dizer que o apontamento sobre suas atitudes foi infundado e que só isso só aconteceu porque Davi é o favorito. A mim, ficou a impressão de que ela queria ter sido mais acolhida e compreendida, além de pensar que não foi a responsável direta pelas acusações de racismo, se vendo como inocente.

Após o questionamento de Evans, ela faz o que as torcidas que odeiam Davi já fazem há algum tempo: usar outras pessoas negras como "token" para validar seus sentimentos terríveis pelo Davi. Uma versão atualizada do “não sou racista porque tenho amigo escurinho”. Tokenizar pessoas negras, usar dessa forma conveniente para benefício próprio e não da causa, é mais uma faceta do racismo que temos por aqui.

Wanessa Camargo, entre muitas coisas, falou que Davi poderia sair do programa, já que ela o tinha escolhido para ganhar uma bolsa de estudo na universidade. O maior sonho do cara seria esse. Ela também já o adjetivou de várias maneiras, supôs coisas terríveis sobre ele fora do programa.

Em resumo, Wanessa não expôs para o público a possibilidade de ser uma questão racial em nenhuma oportunidade. Um adendo importante: eu até acho que a expulsão dela foi um exagero, mas eu também acho que foi bem favorável a ela, pois o cancelamento da filha de Zezé Di Camargo vinha ganhando tons dramáticos a cada dia que Wanessa supostamente ia deixando sua máscara cair. O que tentei dizer é que não duvido que só a expulsaram porque já havia um desejo da família sobre sua saída.

As questões raciais não são do interesse genuíno de uma galera que só vê preto como facilitador de sua vida. Tenho a impressão que para muitas dessas pessoas não chamar de "macaco" e nem pedir para trazer água já é o suficiente para não ser racista. Essas pessoas não estão preocupadas em acabar com o racismo, estão preocupadas em parecer que são antirracistas.

Acho mesmo que após sua aparição no Fantástico, onde ela ainda soltou a pérola que “cometeu racismo estrutural” (o que não existiu, foi racismo e ponto), ela viu que não teve a repercussão positiva que gostaria, viu que Yasmin Brunet, ao sair, não fez o mesmo caminho que ela e se arrependeu de ter feito o que fez, dado que, aparentemente, não havia um desejo genuíno e, sim, comercial a respeito da sua imagem. Na primeira oportunidade, deixou seu ego falar e veio à tona o que ela realmente pensa.

A questão racial ganhou muita notoriedade em 2021, mas já faz algum tempo que “saiu de moda” ser antirracista. Isso abre caminho para que as pessoas não tenham mais vergonha de falar as coisas que nunca deixaram de pensar.

Essa postura não é exclusividade de Wanessa Camargo, não. É de toda uma sociedade que leu até a página dois sobre a questão racial e agora não só segue sendo racista, como aprendeu a usar algumas das informações que utilizaram para tokenizar outras pessoas negras e validar o racismo delas com base em ignorar a subjetividade de pessoas negras, além de usá-las apenas quando convém, enquanto seguem destilando ódio aos demais que as tratam de igual para igual e não no modo subserviente.

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
Publicidade
Publicidade