PUBLICIDADE

Ministro dos Direitos Humanos se pronuncia sobre detenção polêmica de homem negro em Porto Alegre

Silvio Almeida destaca a influência do racismo nas instituições e insta a adoção de medidas antirracistas em nível institucional

18 fev 2024 - 12h16
(atualizado em 19/2/2024 às 09h44)
Compartilhar
Exibir comentários
O ministro frisou a importância de aceitar críticas e implementar medidas eficazes no combate ao racismo em nível institucional
O ministro frisou a importância de aceitar críticas e implementar medidas eficazes no combate ao racismo em nível institucional
Foto: Reprodução / Porto Alegre 24 horas

O Ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, abordou a situação do homem negro detido pela Brigada Militar após ser agredido em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no sábado. Em suas redes sociais, Almeida destacou como o racismo pode corromper as instituições e seus agentes, instando a necessidade de medidas antirracistas na governança para lidar com essa questão.

7 tipos de racismo para não reproduzir 7 tipos de racismo para não reproduzir

Ele enfatizou que as instituições precisam refletir criticamente sobre seu funcionamento, reconhecendo a necessidade de ações consistentes na formação e práticas antirracistas em uma sociedade estruturalmente racista. O ministro frisou a importância de aceitar críticas e implementar medidas eficazes no combate ao racismo em nível institucional.

Almeida informou que conversou com a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, e que ambos os ministérios entrarão em contato com as autoridades gaúchas para acompanhar o caso e contribuir para o desenvolvimento de políticas mais abrangentes.

Sobre o incidente, as ações dos policiais, registradas por testemunhas, mostram a agressão ao homem negro detido. O vídeo evidencia o diálogo entre a vítima e um policial, enquanto outra agente conversa com o suposto agressor. A filmagem relata a agressão, indicando que o homem branco agrediu o homem negro com uma facada no pescoço.

A vítima, que afirmou trabalhar na região, foi interrompida pelo agressor branco, resultando em sua imobilização pelos policiais, apesar dos protestos de espectadores. O ministro Almeida e a ministra Anielle Franco pretendem acompanhar o caso em colaboração com as autoridades gaúchas, visando contribuir para políticas mais abrangentes.

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade