PUBLICIDADE

Advogada de Dani Alves diz que vai recorrer da sentença: 'Acredito na inocência'

Lateral foi condenado a quatro anos e meio de prisão por agressão sexual

22 fev 2024 - 10h45
(atualizado às 10h58)
Compartilhar
Exibir comentários

A defesa de Daniel Alves afirmou que vai entrar com recurso após o brasileiro ser condenado a quatro anos e meio de prisão por agressão sexual. A sentença foi dada nesta quinta-feira pela juíza Isabel Delgado Pérez, da 21ª Seção da Audiência de Barcelona.

Foto: Lance!

- Neste momento só posso dizer que vamos recorrer da sentença. Continuo acreditando na inocência do Sr. Alves. Tenho que estudar a sentença, mas posso adiantar que vamos recorrer. Alves está inteiro. Como vocês entenderão, quatro anos e seis meses é melhor que os nove e 12 que a acusação pedia, mas acredito na inocência do Alves e vamos recorrer. Defenderemos sua inocência até o fim - declarou Inés Guardiola, advogada do jogador.

Caso Daniel Alves: entenda a sentença da Justiça

Além do tempo na prisão, a Daniel Alves também foi imposto um período de cinco anos em liberdade vigiada, a ser cumprido depois da pena na prisão. Ele deve se manter afastado da casa ou do local de trabalho da vítima por pelo menos um quilômetro e não entrar em contato com ela.

O jogador também deve pagar uma indenização de 150 mil euros (R$ 805 mil) por danos morais e físicos e arcar com as custas do processo. A decisão cabe recurso para ambas as partes.

- O tribunal considera provado que 'o acusado agarrou abruptamente a denunciante, a jogou no chão e, a impedindo de se mexer, a penetrou pela vagina, mesmo com a denunciante dizendo que não, e que queria sair'. E entende que 'isso cumpre o tipo de ausência de consentimento, com uso de violência, e com acesso carnal - afirmou Isabel Delgado Pérez, juíza da 21ª Seção de Audiência de Barcelona.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade