PUBLICIDADE

Híbrido, Bugatti Tourbillon tem 1.800 cv e custará R$ 22 mi

Fabricante francesa de luxo vai fazer apenas 250 unidades do substituto do Chiron; superesportivo deverá custar cerca de US$ 4 milhões

21 jun 2024 - 18h17
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A Bugatti mostrou o Tourbillon, supercarro híbrido de 1.800 cv que substitui o Chiron e que ainda pode rodar cerca de 60 quilômetros em modo puramente elétrico

A Bugatti revelou nesta semana o Tourbillon ("Turbilhão", em tradução direta), superesportivo híbrido que tem 1.800 cv e chega nos próximos meses por US$ 4 milhões (cerca de R$ 21,8 milhões na conversão).

Ele tem 300 cv a mais que o antecessor, o Chiron (que tinha "só" 1.500 cv). As primeiras entregas devem acontecer em 2025. A marca faz questão de lembrar que monta um carro por vez em Molsheim, na França.

Vale dizer que a Bugatti passou a fazer carros em parceria com a Rimac - fabricante croata de supercarros elétricos - em 2021, quando o Grupo VW deixou de fazer parte dos planos da empresa.

Painel do recém-mostrado Bugatti Tourbillon é tão preciso quanto o de um relógio suíço
Painel do recém-mostrado Bugatti Tourbillon é tão preciso quanto o de um relógio suíço
Foto: Bugatti/Divulgação

Qual o motor do supercarro?

O Tourbillon é mais um híbrido do tipo plug-in (que pode ser recarregado na tomada). Ele une um motor V16 (de 16 cilindros em "V", oito de cada lado) feito em parceria com a Cosworth com três motores elétricos, um na traseira e dois na frente. 

Segundo a Bugatti, a presença de três motores elétricos elimina a necessidade do uso de turbocompressores - vale lembrar que o Chiron tinha um motor W16 alimentado por quatro turbinas.

Além disso, esses três conjuntos movidos a bateria poderão fazer com que o carro rode quase 60 quilômetros apenas no modo elétrico, sem que o motor aspirado a gasolina precise ser acionado.

Por dentro, o modelo promete tecnologia e praticidade - a tela digital da central multimídia, por exemplo, só ficará exposta caso o motorista solicite por meio de um botão. Esse sistema, no entanto, poderá oferecer o sistema CarPlay, por exemplo.

O design e o refino da cabine homenageiam máquinas clássicas. O supercarro, por exemplo, tem conjunto de engrenagens que visam manter sua precisão como a de um relógio.

É daí que vem a inspiração do painel. O display central do Tourbillon tem duas "agulhas", como em relógios de ponteiro - o longo mostra a velocidade, enquanto o curto aponta a rpm em tempo real. Louco, né?

Novo Bugatti Tourbillon é supercarro de 1.800 cv feito em parceria com a Rimac
Novo Bugatti Tourbillon é supercarro de 1.800 cv feito em parceria com a Rimac
Foto: Bugatti/Divulgação
André Deliberato André Deliberato, jornalista e engenheiro, atua na área automotiva desde 2008, com passagens pela assessoria de imprensa da Volkswagen e pelas redações da revista Car and Driver, do portal UOL, e Webmotors. Já fez mais de 500 testes e cobriu pouco mais de 20 Salões do Automóveis ao redor do mundo.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade