PUBLICIDADE

Shadow Gambit é um ótimo jogo de estratégia furtiva

The Cursed Crew traz elementos mágicos para gênero dominado por cenários "realistas"

24 ago 2023 - 15h08
Compartilhar
Exibir comentários
Shadow Gambit reúne uma trupe de encantadores piratas mortos-vivos
Shadow Gambit reúne uma trupe de encantadores piratas mortos-vivos
Foto: Mimimi Games / Divulgação

Não é de hoje que a produtora Mimimi Games domina o nicho dos jogos de estratégia furtiva, aqueles em que o jogador controla um pequeno grupo de heróis e precisa alcançar objetivos cruzando cenários cheios de inimigos sem ser notado.

Após sucessos como Shadow Tactics e Desperados 3, ambientados respectivamente no Japão do tempo dos ninjas e samurais e no Velho Oeste norte-americano, o estúdio decidiu navegar em águas mais exóticas em Shadow Gambit: The Cursed Crew, seu mais recente lançamento.

O jogo é ambientado na era das navegações, com bandos de piratas se metendo em confusões no melhor estilo dos filmes 'Piratas do Caribe'. Há muitos elementos fantásticos, como a própria embarcação Red Marley, e que servem como desculpa para colocar leque diversificado de poderes e habilidades incríveis à disposição do jogador.

Embora mantenha as mesmas mecânicas básicas dos jogos anteriores, Shadow Gambit se destaca por estes poderes mágicos dos personagens, mas não se engane: o jogo é implacável como os antecessores e basta uma ação errada para colocar tudo a perder em suas missões.

Tripulação morta-viva

Cada tripulante do Red Marley tem seus próprios poderes mágicos
Cada tripulante do Red Marley tem seus próprios poderes mágicos
Foto: Mimimi Games / Divulgação

A aventura começa com o jogador reunindo a tripulação do Red Marley, um galeão sapiente, com um senso de humor peculiar e a habilidade de pausar e voltar o tempo - sim, o recurso de salvar o jogo e recarregar é uma ação reconhecida na trama de Shadow Gambit, algo raro de se ver. 

O esquadrão é formado por oito piratas mortos-vivos jogáveis, cada um com seu próprio poder sobrenatural. Por exemplo, Afia é a protagonista, capaz de se teleportar por curtas distâncias. Pinkus é capaz de possuir os guardas inimigos, e Suleidy conjura vegetação... parece um poder meio inútil, mas nunca duvide de uma providencial moita para sumir da vista dos oponentes!

Os inimigos também tem vários poderes mágicos, o que equilibra o jogo e torna cada missão mais curiosa e desafiadora. Por exemplo, os Prognosticars são feiticeiros que detectam distúrbios nas proximidades e podem paralisar o adversário por alguns segundos. Para piorar, só são vulneráveis quando estão conjurando esse ataque - e nem sempre atuam sozinhos.

Descobrir quais poderes são melhores em cada missão e saber improvisar quando o bando é descoberto é muito divertido. O jogo estimula a criatividade ao deixar o jogador agir com mais liberdade do que em outros games da Mimimi. O próprio formato da aventura, ambientada em um arquipélago em que o jogador decide sua rota pelas ilhas, é bem distinto do formato mais linear adotado pela produtora no passado.

Considerações

Shadow Gambit: The Cursed Crew - Nota 9
Shadow Gambit: The Cursed Crew - Nota 9
Foto: Game On / Divulgação

A ambientação fantástica de Shadow Gambit fez muito bem ao jogo. Com personagens exóticos e missões mais curtas do que outros jogos de estratégia furtiva, além de várias opções para ajustar a dificuldade, o game é uma ótima pedida tanto para veteranos do gênero como para quem sempre teve curiosidade, mas medo de não gostar ou encalhar no meio do caminho.

Shadow Gambit: The Cursed Crew está disponível para PC, PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X/S.

*Esta análise foi feita no PS5, com uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Mimimi Games.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade