PUBLICIDADE

Daymare 1994: Sandcastle traz terror inspirado em Resident Evil

Novo jogo de terror da Invader Studios falha ao entregar uma experiência maçante e sem novidades

30 ago 2023 - 16h52
Compartilhar
Exibir comentários
Daymare 1994: Sandcastle é o novo jogo de terror da Invader Studios
Daymare 1994: Sandcastle é o novo jogo de terror da Invader Studios
Foto: Invader Studios / Divulgação

É inegável o impacto que a franquia Residen Evil teve para o gênero de terror. Depois de vários jogos, filmes, animações e até mesmo um seriado na Netflix, Resident Evil se tornou ponto de referência para diferentes desenvolvedores ao longo dos anos, como a Invader Studios, produtora de Daymare: 1994 Sandcastle.

Um jogo de terror e tiro em terceira pessoa, Daymare: 1994 Sandcastle replica muitas mecânicas da franquia de zumbis da Capcom. Mas será que seus tiros conseguiram acertar no alvo? 

Os segredos da Area 51

Nos pés de Dalila Reyes, uma agente da força tarefa H.A.D.E.S., o jogador é enviado para investigar um acidente na famosa Área 51, um local mitificado até hoje como uma “base militar secreta” do governo americano. Junto de sua equipe, Dalila acaba encontrando uma base totalmente destruída, e como toda boa obra de terror, é forçada a se separar dos companheiros para verificar uma queda de energia que impossibilita o progresso na base.

Após o jogo dar alguns sustinhos básicos com sons altos e portas que se abrem sozinhas, Dalila se encontra presa em uma sala, com a única saída sendo um elevador misterioso que estava escondido por trás de uma porta elétrica. Infelizmente, este elevador marcava a entrada para uma área especial dentro da base militar, onde um projeto misterioso acabou dando errado. É aí que a história de Daymare 1994 começa. 

Daymare 1994 traz uma jogabilidade inspirada nos remakes de Resident Evil
Daymare 1994 traz uma jogabilidade inspirada nos remakes de Resident Evil
Foto: Daymare: 1994 Sandcastle / Reprodução

A história segue um clichê parecido com o de filmes dos anos 90. Não sei se isso foi proposital por conta do ano que o jogo se passa, mas a história não conseguiu me prender. A atuação dos personagens parece ser forçada, e não fazem um trabalho bom o suficiente para gerar interesse no jogador. Além disso, o jogo tem muitas cutscenes, até mesmo em momentos triviais, e quebram o ritmo da jogabilidade que, francamente, já não é grande coisa. 

Uma jogabilidade sem novidades

A jogabilidade de Daymare 1994 não traz nada de novo, e pode ser bem frustrante em certos momentos. O combate é simples, com o jogador tendo que lutar contra diferentes monstros zumbificados revividos por meio de uma bola de eletricidade. Pude identificar apenas três tipos diferentes de monstros, que infelizmente se repetem por toda a duração do game. 

Os monstros de Daymare não são desafiadores o suficiente
Os monstros de Daymare não são desafiadores o suficiente
Foto: Daymare 1994 / Reprodução

No começo, Reyes é equipada com uma escopeta simples, uma submetralhadora, e após encontrar os primeiros inimigos, uma habilidade que congela os monstros ao redor. Porém, independente da arma ou habilidade, o combate vai parecer repetitivo, principalmente quando você percebe que a campanha tem em média 10 horas de duração. 

O jogo também tenta imitar os puzzles de Resident Evil, que basicamente forçam a interação do jogador com objetos espalhados pelo cenário. Eu vou admitir que esses puzzles são bem legais, e permitem a exploração do ambiente, mas não tem nada de novo para o gênero de terror. 

Falando em terror, Daymare 1994 traz uma ótima atmosfera que relembra filmes e jogos dos anos 90-2000. A área 51 é aterrorizante, com sua história de carnificina e horrores sendo escrita através do sangue espalhado nas paredes, corpos queimados deixados para atrás, e corredores escuros que guardam diferentes surpresas para o jogador. A atmosfera é, de longe, a melhor parte do jogo, mas que pena que a mesma qualidade não conseguiu atingir a jogabilidade e a história. 

Conclusão 

Daymare: 1994 Sandcastle é um jogo de terror que traz uma boa atmosfera para fãs de obras clássicas, mas peca ao entregar uma jogabilidade frustrante e uma história nada atraente. A atuação de todos os personagens peca na hora de entregar uma apresentação consistente, e é muito difícil manter o interesse do jogador neste mundo que, francamente, poderia ser muito melhor.

Daymare: 1994 Sandcastle - Nota 6
Daymare: 1994 Sandcastle - Nota 6
Foto: Game On / Divulgação

Daymare: 1994 Sandcastle está disponível para PC, PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X/S.

*Esta análise foi feita no PC, com uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Invader Studios.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade