PUBLICIDADE

Jogadores

Tenistas belgas recorrem ao TAS contra punição por doping

18 nov 2009 - 18h16
(atualizado às 21h37)
Compartilhar

A tenista belga Yanina Wickmayer e seu compatriota Xavier Malisse entraram com um recurso no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), nesta quarta-feira, contra a suspensão de um ano que receberam por não cumprirem a regra da Agência Mundial Antidoping (WADA) de informar seus paradeiros às autoridades de controle. O veredicto deve ser dados nos próximos quatro meses.

As regras da WADA apontam que o jogador deve informar à organização todas as suas ações durante uma hora do dia (entre 6h e 23h), todo dia, durante um período de três meses, para poder ser submetido a testes surpresas fora de competições. A violação três vezes dessa regra, em um período de 18 meses, acarreta em abertura de processo disciplinar.

Wickmayer alegou que teve problemas com sua senha eletrônica e por isso não cadastrou as informações necessárias. A revelação belga, de apenas 20 anos, ficou famosa ao alcançar a semifinal do Aberto dos Estados Unidos nesta temporada, em que foi derrotada por Caroline Wozniaki. Este ano também conquistou seus dois primeiros troféus da WTA: Estoril, em maio e Linz, em outubro.

Já Malisse acabou suspenso por faltar a um exame antidoping, além de não saber informar seu paradeiro em duas oportunidades. O jogador, de 29 anos, declarou no início do mês que uma possível suspensão deverá pôr fim a sua carreira.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra