PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Santos vence o Libertad graças a gol contra no fim e abre vantagem por vaga na semi da Sul-Americana

Time paulista vence por 2 a 1 e pode garantir classificação com um empate no Paraguai

12 ago 2021 23h58
ver comentários
Publicidade

O Santos sofreu muito, mas conseguiu vencer o Libertad por 2 a 1, ontem na Vila Belmiro, no jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana. O Alvinegro jogou quase todo o segundo tempo com um homem a menos, mas mesmo assim buscou o ataque e foi premiado - o gol da vitória saiu aos 47 do segundo tempo. Agora, o time do técnico Fernando Diniz jogará pelo empate para avançar às semifinais da competição, em jogo marcado para a semana que vem, em Assunção, no Paraguai.

Sem Kaio Jorge, negociado com a Juventus, e sem Marinho, que segue em recuperação de uma lesão muscular na coxa esquerda, Fernando Diniz ainda tenta achar o ataque ideal do Santos. Ontem, o treinador deu maior liberdade para o atacante Gabriel Pirani, que teve liberdade para rodar em vários setores entre o meio-campo e o ataque.

O primeiro a chegar com perigo foi o Libertad. Aos oito minutos, Sebastián Ferreira recebeu a bola pela direita, entrou na área e ficou na cara de João Paulo - o atacante paraguaio bateu forte, mas o goleiro santista fez ótima defesa. O Santos respondeu três minutos depois. Marcos Guilherme recebeu toque na frente e já dentro da área bateu de esquerda, para boa defesa do goleiro paraguaio Martín Silva.

A ideia de Diniz era trazer Pirani para uma tabela mais rápida, na tentativa de conseguir superar a forte marcação do time paraguaio. Mas o Libertad não ficou apenas se defendendo. O time do Paraguai saía com velocidade nos contra-ataques e incomodou o sistema defensivo do Santos. Aos 23, Bocanegra carregou a bola e arriscou de longe. João Paulo precisou se esticar bem para conseguir espalmar para escanteio, em mais uma ótima defesa do goleiro santista.

O jogo mudou aos 37 minutos. Em bola alçada na grande área, Lucas Braga tentou dominar, mas a bola "escorreu" e bateu no braço de Diego Viera. O árbitro, à princípio, não havia visto a infração, mas alertado pelo VAR (Árbitro de Vídeo), confirmou o pênalti - muito bem marcado. Aos 42, o uruguaio Carlos Sánchez bateu firme no canto direito de Martín Silva e abriu o placar para o Santos.

O segundo tempo começou com o time do técnico Fernando Diniz pressionando o Libertad, mas o jogo mudou aos 11 minutos. Melgarejo recebeu boa bola por trás da defesa do Santos e o zagueiro Kaiky, de 17 anos, puxou o atacante paraguaio, que sairia na cara do goleiro João Paulo, ainda fora da área - o jovem defensor santista foi expulso no lance. Para piorar, aos 13, Bocanegra bateu falta com precisão e empatou a partida.

Fernando Diniz recompôs a defesa e mandou a campo Wagner Leonardo no lugar de Gabriel Pirani. O Santos não abdicou do ataque, mas teve de se desdobrar para tentar chegar com maior perigo ao gol de Martín Silva. Aos 21, Felipe Jonatan tocou para Lucas Braga e bateu de primeira, mas o goleiro paraguaio conseguiu fazer a defesa.

O Libertad assustou aos 27, com Sebástian Ferreira, e aos 31, com Barboza. Depois disso, o jogo ficou bem truncado. Aos 47, em seu último respiro, Lucas Braga recebeu boa bola de Felipe Jonatan, arrancou pela esquerda e cruzou rasteiro. Marcos Guilherme foi finalizar, mas errou e o zagueiro Barboza acabou dando um carrinho contra o próprio gol. Com um time recheado de garotos, o Santos consegue abrir vantagem contra um adversário difícil na sequência da competição.

Ficha Técnica:

SANTOS 2x1 LIBERTAD

Santos: João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Kaiky e Felipe Jonatan; Camacho, Jean Mota (Ivonei) e Carlos Sánchez (Raniel); Marcos Guilherme, Lucas Braga e Gabriel Pirani (Wagner Leonardo). Técnico: Fernando Diniz.

Libertad: Martín Silva; Mayada, Diego Viera, Barboza e Vangioni; Bocanegra, Ramón Martínez (Óscar Cardozo), Vilalba (Franco) e Hugo Martínez; Sebastián Ferreira e Melgarejo (Merlini). Técnico: Daniel Garnero.

Gols: Carlos Sánches, aos 42 minutos do primeiro tempo; Bocanegra, aos 13, e Barbiza (contra), aos 47 minutos do segundo tempo.

Juiz: Leodan Gonzalez (URU).

Cartões Amarelos: Villalba, Felipe Jonatan e Wagner Leonardo.

Cartão Vermelho: Kaiky.

Local: Vila Belmiro, em Santos.

Estadão
Publicidade
Publicidade