1 evento ao vivo

Por que Edmundo virou personagem do título mundial do Timão

Carrasco corintiano em 93 e 94, quando jogava no Palmeiras, Edmundo errou a cobrança de pênalti que garantiu o título Mundial para o Timão

14 jan 2020
11h28
atualizado às 11h29
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

 

 

O atacante Edmundo virou Animal por obra das narrações inesquecíveis de Osmar Santos. O atacante, que iniciou a carreira no Vasco, virou ídolo instantâneo no Palmeiras. Ajudou o Verdão a sair da fila no Paulistão de 93, justamente em cima do maior rival, o Corinthians. Foi bicampeão brasileiro em 93 e 94 e ainda marcou os dois gols que garantiram o título palmeirense na final do Rio-São Paulo de 93 contra o mesmo Corinthians.

 

Edmundo chuta para fora a última cobrança do Vasco na final. O Timão conquistava o Mundo.
Edmundo chuta para fora a última cobrança do Vasco na final. O Timão conquistava o Mundo.
Foto: Reprodução / LANCE!

Nesse jogo, aliás, o Animal precisou de apenas cinco minutos para balançar a rede alvinegra duas vezes. Depois, foi expulso e não participou da segunda partida, que terminou empatada sem gols. Mas Edmundo já tinha feito o suficiente para garantir o caneco.

 

Nas voltas que o mundo da bola dá, Edmundo chegou a atuar pelo Corinthians em 96 e, embora, tenha feito muitos gols, a vontade de voltar para o Rio de Janeiro abreviou sua passagem pelo alvinegro. Ele acabou retornando para o Vasco, clube que o revelou para o futebol. Em 2000, tendo Romário como companheiro de ataque, surgiu a chance de faturar outro título em cima do velho freguês, o Timão.

 

Só que no dia 14 de janeiro de 2000, exatos vinte anos atrás, na final do primeiro Mundial promovido pela Fifa, Corinthians e Vasco se enfrentaram e não conseguiram sair do 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação. A disputa foi para os pênaltis. O Corinthians vencia por 4 x 3 quando Edmundo partiu para a última cobrança. Ele acabou chutando pra fora e o mundo virou alvinegro pela primeira vez na história.

 

De carrasco, Edmundo, por ironia do destino, tornou-se herói alvinegro naquele momento. Uma lembrança que ele gostaria de apagar, caso pudesse, como revelou em várias entrevistas depois da decisão. Mas o Animal fez parte da história do título Mundial do Corinthians, que teve Rincón levantando a taça, Oswaldo de Oliveira fazendo coração para a torcida e a Fiel entoando em coro o “Todo Poderoso Timão” no Maraca.

Veja também:

Negociação de argentino com Barça deve movimentar ataque de outros clubes na Europa
Paradinha Esportiva Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade