0

Palmeiras se mancha, Bahia das manchas e Timão desmancha

Até quando a violência de vândalos travestidos de torcedores, que agrediram a mulher de Bruno Henrique, vai prevalecer?

21 out 2019
13h41
  • separator
  • 0
  • comentários

Há um Brasileirão sem nenhuma mancha, o Brasileirão do Flamengo. Virtual campeão, com um futebol vistoso, ofensivo e que enlouquece os torcedores a cada vitória. Só um desastre pode tirar o título do rubro-negro, que abriu dez pontos de vantagem para o vice Palmeiras a apenas 11 rodadas do fim.

Uniforme do Bahia em protesto às manchas de petróleo no litoral do Nordeste
Uniforme do Bahia em protesto às manchas de petróleo no litoral do Nordeste
Foto: Reprodução

Esse é o Brasileirão que deveria estar sendo reverenciado, incluindo a luta de um Palmeiras, que, apesar da distância, não se entrega e faz uma campanha que lhe daria boas chances de chegar ao bi, caso não houvesse no meio do caminho um Flamengo. Flamengo quase imbatível com uma campanha de outro planeta.

Só que meia de dúzia de vândalos que se dizem torcedores se acharam no direito de agredir a mulher de Bruno Henrique, Bhel Dietrich, após o empate contra o Athletico Paranaense, em Curitiba. Ela foi empurrada e ofendida, mesmo estando ao lado de uma criança e de um senhor. Mancham o nome do Palmeiras em nome do quê e de quem? Até quando?

No Brasileirão também há manchas de protesto do Bahia em um manifesto em defesa das praias do Nordeste. Os jogadores vestirão as camisas manchadas de óleo contra o Ceará e depois elas serão leiloadas para ajudar na limpeza. Segue um trecho do manifesto do Tricolor baiano. “O que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética e as leis que regem e viabilizam a humanidade? A barbárie deve ser tratada como tal, não como algo natural.”

E ainda há no Brasileiro um Corinthians que se desmancha, que não deslancha, que não se encontra, que caiu na real. Um Corinthians cuja forma de jogar parece ter se esgotado para desespero do técnico Fábio Carille, que reclamou além da conta e terminou expulso. Já são cinco jogos sem vitória.

Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade