0

Carille por um fio: torcida discute substituto do técnico

Derrota para o São Paulo, futebol sofrível dos últimos jogos e declarações infelizes dificultaram permanência do treinador no Corinthians

14 out 2019
17h36
  • separator
  • 0
  • comentários

Fábio Carille foi uma boa nova quando apareceu. Levou o Corinthians ao título brasileiro, faturou o tri paulista, mas ele mesmo reconheceu depois do clássico contra o São Paulo que está com dificuldades pra fazer o setor ofensivo melhorar. O técnico parece não ter conseguido achar alternativas para mudar a maneira corintiana de jogar, que funcionou muito bem, mas que há muito tempo dá sinais de esgotamento.

Técnico Fabio Carille, do Corinthians
Técnico Fabio Carille, do Corinthians
Foto: ALEX SILVA / Estadão Conteúdo

Em um ou outro jogo, a situação parecia que ia melhorar, mas o time parou de evoluir e conseguiu piorar, principalmente depois da eliminação para o Independiente Del Valle na Copa Sul-Americana. Depois de chamar jornalistas de “espiões”, de criticar Pedrinho e Mateus Vital, Carille reconheceu depois do clássico sua parcela de culpa, mas deixando claro, no entanto, que sofre com as contratações que poderiam ter chegado e que não vieram, e também com a falta de entendimento de jogo de alguns comandados.

Ao reclamar de reforços que não vieram, o técnico foi rebatido pelo diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, que sempre bancou o treinador. Duílio disse o óbvio: que não era hora de focar nos que não vieram, mas sim nos que fazem parte do grupo atual e que já dava pro time estar rendendo mais. A relação deu uma estremecida e bons resultados contra Goiás e Cruzeiro passaram a ser fundamentais para que Carille cumpra o contrato até o fim de 2020.

Enquanto isso, parte da torcida já discute até nomes de possíveis substitutos para Fábio Carille. Tiago Nunes, do Athletico Paranaense, e Sylvinho aparecem na bolsa de apostas dos torcedores. Mas é bom lembrar que quando o técnico deixou o Corinthians no ano passado, o time teve que lutar contra o rebaixamento, quando apostou primeiro em Osmar Loss e depois em Jair Ventura. Ruim com ele e pior sem ele? Eis o dilema corintiano.

Acompanhe a Paradinha Esportiva também no youtube. No episódio abaixo, você vai saber detalhes do ano em que o Íbis, pior time do mundo, desafiou o Corinthians, que havia perdido 10 partidas seguidas no Brasileirão de 2000. Confira:

Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade