PUBLICIDADE

Oscar fica frustrado sem basquete do Brasil na Olimpíada

Mão Santa acredita que EUA e Espanha vão fazer a final no masculino, com ouro para os americanos

7 jul 2021 12h29
| atualizado às 12h58
ver comentários
Publicidade

O Brasil não vai ter representante no basquete, tanto no masculino quanto no feminino, nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020/21. No domingo, a Seleção Brasileira masculina foi derrotada por 75 a 64, no Pré-Olímpico de Split, na Croácia. Com o vice-campeonato, o time canarinho ficou de fora após as duas participações seguidas em Londres-2012 e na Rio-2016.

Oscar em jogo com a camisa 14 pela Seleção Brasileira Arquivo/CBB
Oscar em jogo com a camisa 14 pela Seleção Brasileira Arquivo/CBB
Foto: Arquivo / CBB

As meninas encerraram a participação antes, no dia 9 de fevereiro, no Pré-Olímpico, realizado em Bourges, na França, com a derrota para a Austrália por 86 a 72. Antes perderam para Porto Rico e França e terminaram a competição sem vencer uma partida.

Oscar Schmidt não escondeu a sua decepção com a eliminação de ambos. “Foi uma frustração muito grande”, disse o Mão Santa ao Portal Terra.

Ele até lembrou que, no masculino, a pedra no sapato novamente foi a Alemanha, que também despachou o Brasil na Copa do Mundo de futebol realizada no país, em 2014, com o vexatório 7 a 1, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte pela semifinal. Agora os alemães estavam no nosso caminho novamente e acabaram com o sonho.  “É inacreditável que aconteceu isso novamente, Tinha uma expectativa muito grande de passar, mas infelizmente não conseguimos jogar novamente contra os alemães”, lamentou.

O sempre cestinha só lamentou o fato de que o Brasil vinha fazendo uma boa campanha no Pré-Olímpico de basquete. “Foi uma pena, pois a Seleção vinha bem, no caminho certo. Parecia que dessa vez ia dar certo, mas não deu. Fica para a próxima”. Ele tem uma explicação para a eliminação brasileira. “Os melhores do Brasil, mais uma vez, foram os mais experientes, Anderson e o Alex. Não dá pra jogar e querer ganhar somente com dois jogadores. Não dá pra vencer nenhum jogo assim”, resmungou.

O ex-jogador de basquete se mostrou chateado pelo fato de a Seleção feminina também ficar de fora da Olimpíada. No Pré-Olímpico disputado em Bourges, na França, não conseguiu nenhuma vitória e saiu da competição com três derrotas para: Porto Rico, França e Austrália. “Porto Rico era um adversário que a gente ganhava sempre, mas ficamos pelo caminho”, lamentou.

Medalhas

Oscar Schimidt não tem dúvidas de que a medalha de ouro no basquete masculino dos jogos Olímpicos de Tóquio vai ficar com os Estados Unidos. “Eles sempre jogam a Olimpíada com um timaço, levam jogadores muito experientes e profissionais e dessa vez não vai ser diferente. A primeira colocação é deles. A não ser que aconteça uma zebra gigante”, explicou. “A final vai ser com a Espanha, que vai levar a prata”.

Mesmo sem ver o basquete brasileiro nas quadras japonesas, o craque com as mãos não vai deixar de acompanhar os Jogos Olímpicos. “Vou tentar ver a maioria das partidas”, finalizou.

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade