0
Logo do Seleção da Nigéria
Foto: terra

Seleção da Nigéria

Itália faz somente o necessário para vencer a Arábia Saudita

28 mai 2018
17h49
atualizado às 17h49
  • separator
  • comentários

Mesmo fora da Copa do Mundo deste ano, a Itália já pensa em 2022. Nesta segunda-feira, a Azzurra enfrentou a Arábia Saudita, que estará na Rússia, e venceu por 2 a 1 com gols de Balotelli e Belotti. O gol dos sauditas foi marcado por Al Shehri.

A partida foi a primeira de Roberto Mancini à frente da seleção italiana. O treinador, que passou por Manchester City e Internazionale e defendeu a Itália como jogador, assumiu o comando da equipe há duas semanas e começou sua passagem pela seleção com o pé direito.

Outro retorno à seleção foi do atacante Mario Balotelli. O "Super Mario" não havia sido convocado desde o fracasso na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, na qual a Itália caiu na primeira fase. Além disso, o atacante Politano, do Sassuolo, fez sua estreia pela Azzurra.

Já para Arábia Saudita, a partida pode ser encarada como uma boa notícia. Adversária da Rússia no jogo de abertura da Copa do Mundo, a equipe segurou como pôde o veloz ataque italiano e ainda conseguiu marcar um gol aproveitando falha da defesa.

Balotelli marca em primeiro tempo dominado pela Itália

Como se esperava, a Itália manteve a posse de bola desde o apito inicial, tentando, sem pressa, criar jogadas de perigo. A primeira delas foi logo no segundo minuto: Balotelli balançou a rede após boa jogada de Insigne, mas a arbitragem marcou impedimento no lance.

Azzurra seguiu no ataque encurralando a Arábia Saudita, que se defendia aos trancos e barrancos. Balotelli voltou a levar perigo aos cinco minutos em cabeceio que saiu rente à trave. Aos 12 minutos, foi a vez do zagueiro e capitão Bonucci levar perigo ao gol defendido por Al-Owais, novamente na bola aérea.

Depois de 20 minutos de domínio italiano, Balotelli deixou sua marca em seu retorno à seleção. O atacante dominou na entrada da área, abriu espaço na marcação e chutou rasteiro, sem chances para o goleiro, abrindo o placar para a Itália. O camisa 9 não comemorou o gol, mas não escondeu a felicidade ao ser abraçado pelos companheiros.

O gol não mudou o panorama do jogo, Os italianos continuavam buscando o ataque, principalmente em jogadas pelas pontas com Insigne e Politano, enquanto os sauditas não conseguiam sair para o jogo. Outra grande chance da Itália foi aos 39 minutos, quando Criscito acertou em cheio o travessão. O lateral esquerdo, aliás, não defendia seu país desde 2016.

Itália domina segundo tempo, mas mostra defesa insegura

De volta dos vestiários, a Itália continuava no ataque, mas sem tanta intensidade. Na primeira chance real de gol da segunda etapa, Insigne arrancou pela direita, cruzou na área a achou Pellegrini, mas o meio-campista chutou por cima.

Algumas tentativas depois, a Itália ampliou a vantagem aos 23 minutos com Belotti, que havia entrado no lugar de Balotelli poucos minutos antes. Após escanteio, o atacante cabeceou para boa defesa de Al-Owais. Mas no rebot

A Arábia Saudita diminuiu a desvantagem três minutos depois graças a uma verdadeira trapalhada. Com todo o time italiano no campo de ataque, Zappacosta, no círculo central, perdeu a bola para Dawasari, que tocou para Al Shehri. O goleiro Donnarumma saiu da área para tentar impedir o atacante, mas foi driblado e viu a bola entrar sem ter o que fazer.

O gol aqueceu o time saudita, que criou coragem, se lançou ao ataque e levou perigo ao gol italiano. Aos 32 minutos, após outra bobeada da defesa, a bola sobrou na área para Al Muwallad, que finalizou e viu Donnarumma fazer grande defesa, evitando o gol de empate.

Para não levar mais sustos na defesa, a Itália imprimiu mais intensidade ao ataque, que, apesar de não conseguir furar a defesa, também não perdia a bola. Nos últimos minutos da partida, apesar da pressão italiana, o placar continuou sem mudanças. O primeiro jogo da Itália com Roberto Mancini terminou com vitória por 2 a 1.

De olho na Copa, Nigéria e Irã não vencem seus jogos

Também nesta segunda-feira, a Nigéria, adversária da Argentina na Copa do Mundo, empatou com a República Democrática do Congo por 1 a 1. A Nigéria abriu o placar com o zagueiro William Troost-Ekong, aos 15 minutos do primeiro tempo. O gol de empate veio aos 35 do segundo tempo, com Malango Nigita, de pênalti. No Mundial, a Nigéria terá pela frente Islândia e Croácia, além da Argentina, no grupo D.

Representante do grupo B, que também conta com Portugal, Espanha e Marrocos, o Irã perdeu para a Turquia por 2 a 1. A seleção turca abriu o placar logo aos cinco minutos com Tosun, que ampliou a vantagem aos cinco minutos do segundo tempo. O gol de honra iraniano veio nos acréscimos, com Dejagah.

Em amistoso de seleções que não vão à Copa, Bósnia-Herzegovina e Montenegro empataram por 0 a 0. Mesmo com nomes de peso, como Pjanic, da Juventus, e Dzeko, da Roma, a Bósnia-Herzegovina, que participou do Mundial de 2014, no Brasil, não conseguiu passar pela defesa montenegrina

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade