PUBLICIDADE

Motociclismo

Melhor estreante da Moto3 2022, Moreira assume: "Muito mais difícil do que eu pensava"

Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO, o piloto da MSi reconheceu que, mesmo tento recebido avisos sobre a dificuldade do Mundial de Motovelocidade, foi pego de surpresa com o nível de complexidade do campeonato

16 jan 2023 - 05h32
Compartilhar
Exibir comentários
Diogo Moreira está focando passo a passo na carreira
Diogo Moreira está focando passo a passo na carreira
Foto: MSi / Grande Prêmio

Diogo Moreira reconheceu que a Moto3 é "muito mais difícil" do que ele imaginava. Melhor estreante de 2022, o brasileiro de 18 anos revelou que tinha sido avisado da complexidade do campeonato, mas foi surpreendido por uma dificuldade ainda maior.

Cria do motocross, Diogo fez a base do motociclismo espanhol depois de ser descoberto por Alexandre Barros nas trilhas off-road brasileiras em um programa criado pela cervejeira Estrella Galicia 0,0. Na Espanha, o #10 passou pela Monlau, a mesma escola que formou Álex e Marc Márquez, e disputou categorias como Mundial Júnior de Moto3 e Red Bull Rookies Cup, duas das principais escolas do motociclismo.

Diogo Moreira destacou que o Mundial é mais difícil do que ele imaginava
Diogo Moreira destacou que o Mundial é mais difícil do que ele imaginava
Foto: MSi / Grande Prêmio

Relacionadas

Moreira prevê MSi "um passo melhor" em 2023 e traça meta na Moto3: "Ser mais constante"
Moreira elege melhores GPs de 2022 e admite surpresa com boa estreia: "Não esperava"
Moreira justifica permanência na MSi na Moto3 2023: "Me sinto muito bem ali"

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Em 2022, na estreia no Mundial de Moto3, Diogo foi o 'Novato do Ano', fechando a temporada com o oitavo posto no campeonato, com 207 pontos atrás de Izán Guevara, o campeão.

Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO durante a participação na etapa de Goiânia da R3 Cup, Diogo foi questionado se o Mundial era como ele sonhava que fosse e admitiu: "Não".

"O Mundial é muito mais difícil do que eu pensava", assumiu. "Todo mundo falava que era difícil, e eu já tinha na cabeça que era difícil, mas não tanto", explicou.

"Só que eu cheguei lá na primeira corrida e é outra coisa. Eu tive que mudar totalmente o meu treino, totalmente a minha cabeça para correr lá", contou.

Indo para o segundo ano, Moreira vai pensando a carreira passo a passo. Agora, a meta é a Moto3. Se a oportunidade surgir, a Moto2 aparece como o passo seguinte,

"Isso vai depender de cada ano", explicou. "Quero fazer Moto3 de novo em 2023 e depois, se esse ano for bem e eu tiver a oportunidade de subir para a Moto2, eu subo", continuou.

"Mas acho que isso vai depender de cada ano. Não estou pensando muito nisso, não", declarou. "Quero focar mais em tentar ganhar ano que vem o campeonato", encerrou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade