PUBLICIDADE

Mundial de Boxe: Seleção brasileira testa novos talentos visando o ciclo para Paris 2024; confira

Após desempenho histórico nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Seleção Brasileira de Boxe está na Sérvia para disputa do Mundial Masculino da AIBA, onde novos talentos da equipe vêm sendo testados já visando o próximo ciclo olímpico

25 out 2021 20h06
ver comentários
Publicidade

Após o melhor resultado da história do Boxe brasileiro nas Olimpíadas, a seleção brasileira está em Belgrado, na Sérvia, para o Campeonato Mundial Masculino da AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador) 2021, que vai até o dia 6 de novembro.

Seleção Brasileira de Boxe está na Sérvia para disputa do Mundial da AIBA (Foto: Reprodução)
Seleção Brasileira de Boxe está na Sérvia para disputa do Mundial da AIBA (Foto: Reprodução)
Foto: Lance!

A delegação foi com 10 atletas, entre eles Abner Teixeira, Keno Marley e Wanderson de Oliveira, que disputaram os Jogos Olímpicos de Tóquio. Dos outros sete, seis fazem a estreia em uma competição internacional no adulto.

Headcoach da equipe, Mateus Alves explicou que a intenção deste mundial é testar os novos talentos para dar início ao ciclo para as Olimpíadas de 2024, em Paris.

- Neste ano, o nosso foco foram as Olimpíadas de Tóquio. Agora, a chave vira para o próximo ciclo. Este mundial pós-olimpíada serve para testes, tanto que a maioria das equipes veio com atletas jovens, promissores, que ainda não tiveram a oportunidade de se testar em grandes eventos. É uma competição fundamental para saber como esses novos talentos se portarão num evento dessa magnitude, com 510 atletas de 88 países, transmissão para toda a Europa e premiação em dinheiro - comenta o treinador.

Por falar em premiação, este é o primeiro evento da história do Boxe amador em que os melhores colocados serão recompensados em dinheiro. Os campeões de cada categoria receberão US$ 100 mil (cerca de R$ 554 mil); os vices, US$ 50 mil (cerca de R$ 277 mil); e os terceiros colocados, US$ 25 mil (cerca de R$ 138 mil).

Para o presidente da Confederação Brasileira de Boxe, Marcos Brito, a novidade é importante para garantir o alto nível da competição e evitar a evasão dos atletas para o Boxe profissional.

- É uma inovação que realmente mexe com a modalidade, basta ver o número de competidores, o tamanho do campeonato. Essa premiação garante a qualidade da competição, porque dá um incentivo a esses jovens, além de um suporte financeiro para que permaneçam na AIBA. O fato da medalha refletir na conquista financeira é bastante interessante para o atleta - frisa o mandatário.

Lance!
Publicidade
Publicidade