7 eventos ao vivo
Logo do Seleção Italiana
Foto: terra

Seleção Italiana

Sem pena, Itália aplica goleada histórica na Armênia

Azzurra fechou sua participação nas Eliminatórias para a Eurocopa com 10 vitórias em 10 jogos

18 nov 2019
18h56
atualizado às 19h14
  • separator
  • 0
  • comentários

Nesta segunda-feira, a Itália não teve pena e tampouco piedade da Armênia e fez sua maior goleada da história. No Estádio Renzo Barbera, em Palermo, a Azzurra, de branco, aplicou nada menos do que 9 a 1. Immobile (2), Zaniolo (2), Barella, Romagnoli, Jorginho, Orsolini e Chiesa marcaram os gols do massacre italiano.

Italianos comemoram vitória (Foto: AFP)
Italianos comemoram vitória (Foto: AFP)
Foto: LANCE!

10 E DOIS

Com apenas dez minutos de jogo em Palermo, a Itália já vencia por 2 a 0. Aos oito minutos de jogo, Chiesa pegou rebote, cruzou na área e encontrou Immobile sozinho para fazer de cabeça. No minuto seguinte, para azar da Armênia, a Itália roubou a bola, Immobile lançou Zaniolo, que fez o segundo.

VIROU QUATRO

Se com 10 minutos de jogo a Itália já vencia por 2 a 0, o primeiro tempo de jogo terminou com o placar de 4 a 0 para a Azzurra. Aos 29 minutos, foi a vez de Barella balançar as redes em linda enfiada de bola de Bonucci. Na marca de 33, Immobile marcou seu segundo gol, ao aproveitar passe de Zaniolo, driblar o goleiro e tocar para o gol vazio.

ACELEROU DE VEZ

Já na etapa final, a Itália demorou um pouco para voltar a marcar, mas quando decidiu balançar as redes, deslanchou. Aos 20 minutos, Zaniolo acertou belo chute no ângulo na entrada da área e fez o quinto. Instantes depois, Romagnoli fez o seu aproveitando rebote do goleiro em cabeçada para fazer o sexto. O sétimo veio com Jorginho, de pênalti. No minuto seguinte, Orsolini, de cabeça, anotou nada menos do que o oitavo.

GOL DE HONRA E PASSA A RÉGUA

Com oito gols de desvantagem, a Armênia ainda teve forças para marcar o seu gol solitário pela honra da seleção. Aos 34 minutos, Babayan acertou belo chute de fora da área e descontou. No entanto, Federico Chiesa fez questão de passar a régua no placar e marcar o nono gol italiano no minuto seguinte, e sacramentou o massacre em Palermo.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade