3 eventos ao vivo

Atacantes marcam duas vezes depois de seis meses e dão esperança ao Vasco

Talles e Ribamar comandaram a vitória contra a Chapecoense; última vez que os homens de frente fizeram dois gols em um jogo foi na Taça Rio

20 set 2019
07h02
atualizado às 07h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Se a espinha dorsal do Vasco já está definida em boa parte das posições, o ataque é um setor que ainda passa por adaptações ao longo das rodadas. Na última partida da equipe, contra a Chapecoense, fora de casa, o técnico Vanderlei Luxemburgo teve um sinal positivo. Depois de seis meses, o Cruz-Maltino voltou a vencer com dois gols de atacantes, algo que não acontecia desde o duelo com o Boavista, pela Taça Rio.

Talles é titular no ataque do Vasco atualmente (Foto: Divulgação/CBF)
Talles é titular no ataque do Vasco atualmente (Foto: Divulgação/CBF)
Foto: Lance!

Naquela partida, em março deste ano, o Vasco venceu por 2 a 0 em São Januário. Marrony e Rossi garantiram o resultado. A única diferença daquele ataque para o atual é a saída de Marrony, que parece ter ido de vez para os reservas, e a presença de Talles Magno, já que, além de Rossi, Ribamar também era titular.

Os 11 atacantes do Cruz-Maltino testados ao longo de 2019 tem, somados, 21 gols marcados na temporada. Entre eles, Moresche, Jairinho, Rildo, Clayton e Valdívia passaram em branco. Vale lembrar que apenas os dois últimos continuam integrando o elenco vascaíno. Maxi López (4), Rossi (2), Ribamar (2), Tiago Reis (5), Marrony (6) e Talles Magno (2) foram os responsáveis por balançar as redes e aumentar a média do setor ofensivo.Depois de muitos testes, inclusive testando o meia Marquinho na frente, o último a ganhar vaga nesse setor foi Ribamar. Afastado há três meses, o atacante deve permanecer entre os titulares para o duelo contra o Athletico-PR, no próximo domingo, em São Januário, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Luxemburgo também já precisou adiantar os laterais, fazendo papel como pontas, para suprir as ausências do elenco.

- Eu gosto de centroavante que jogue um pouco mais de bola. Que vem negociar a bola. Eu estava montando a equipe dentro do que eu pensava. O estilo dele (Ribamar) não era o que eu pretendia. Eu tinha 42 jogadores, e ele saiu num grupo que botei para treinar separado. Para essa equipe, pelas características que temos, o Ribamar é importante, porque é lutador, brigador, disputa a bola, cansa o zagueiro. De repente não vai fazer gol, mas vai incomodar - disse Luxemburgo.

Veja os números dos jogadores usados no ataque do Vasco:

Moresche - 3 jogos, 0 gol
Jairinho - 4 jogos, 0 gol
Rildo - 1 jogo, 0 gol
Maxi López - 19 jogos, 4 gols
Rossi - 25 jogos, 2 gols
Ribamar - 16 jogos, 2 gols
Clayton - 2 jogos, 0 gols
Valdívia - 11 jogos, 0 gols
Tiago Reis - 17 jogos, 5 gols
Marrony - 39 jogos, 6 gols
Talles Magno - 9 jogos, 2 gols

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade