0

Daniel Dias chega ao 11° ouro, e natação deixa Brasil insuperável

19 nov 2011
23h48
atualizado em 20/11/2011 às 13h03

Na piscina dos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara, Daniel Dias é definitivamente imbatível. Neste sábado, último dia de disputas do esporte, ele conquistou sua 11ª medalha de ouro, em mais uma rodada de inspiração dos atletas da natação no México. O desempenho faz com que o Brasil se torne insuperável no quadro de medalhas do evento, garantindo a primeira colocação como o mais vitorioso.

Veja o quadro de medalhas dos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara

O Brasil iniciou o penúltimo dia de Parapan precisando de quatro ouros para vencer definitivamente os Estados Unidos, vice-líderes no quadro. Só a natação subiu sete vezes no lugar mais alto do pódio, além de outras sete medalhas conquistadas. Ao todo, o esporte rendeu 85 conquistas, sendo 33 de ouro, 23 de prata e 29 de bronze, com domínio absoluto. O grande líder disso tudo foi Daniel Dias.

Na sexta-feira, o fenômeno da natação paraolímpica ultrapassou a marca registrada na última edição do Parapan, em 2007, no Rio de Janeiro, chegando a nove ouros. Ao todo, ele triunfou nos 100 m peito, 200 m medley, 50 m livre, 50 m borboleta, revezamento 4x100 m livre, revezamento 4x50 m medley, revezamento 4 x 100 m livre, 100 m livre e 50 m costas. Neste sábado, venceu também os 200 m livre e o revezamento 4x100 m medley.

Na qualificação das categorias, a letra S diz respeito ao tipo de prova (swimming, natação em inglês), podendo ter adendos como SB (swimming breast, nado peito) e SM (swimming medley). O número faz referência ao grau de deficiência. Quanto maior o número, maior a dificuldade do atleta. De 1 a 10 reúne nadadores com limitações físico-motoras, de 11 a 13, nadadores com deficiência visual, e 14 trata de nadadores com deficiência mental.

Outro grande vencedor da natação brasileira que também se destacou foi André Brasil. Ele triunfou nos 100 m livre S10 quebrando o recorde parapan-americano, com tempo de 50s87, liderando dobradinha com Phelipe Rodrigues, que fez a prova em 53s05. Também integrou a equipe que chegou ao ouro no revezamento 4x100 m medley, totalizando seis medalhas douradas conquistadas em Guadalajara.

Vanilton Filho ficou com o ouro nos 100 m livre S9, prova que também teve outro brasileiro na terceira colocação: Matheus Silva. Joana Silva quebrou o recorde parapan-americano dos 200 m livre S5 e também ganhou ouro, ao cravar 3min18s50. Talisson Glock, nos 100 m costas S6, com tempo de 1min25s31, e Carlos Farrenberg nos 100 m S13, com 54s57 repetiram o feito da brasileira.

Confira as medalhas brasileiras na natação neste sábado

OURO
100 m livre S9
Vanilton Filho

100 m livre S10
André Brasil

200 m livre S5
Daniel Dias

200 m livre S5
Joana Silva

100 m costas S6
Talisson Glock

100 m livre S13
Carlos Farrenberg

Revezamento 4x100 medley
Daniel Dias, Matheus Silva, André Brasil e Phelipe Rodrigues

PRATA
100 m livre S9
Camille Cruz

100 m livre S10
Phelipe Rodrigues

200 m livre S5
Clodoaldo Silva

100 m costas S6
Jeferson Amaro

BRONZE
100 m livre S9
Matheus Silva

100 m costas S7
Ronaldo Santos

100 m livre S13
João Almeida de Castro

Ao vencer nos 200 m livre e o revezamento 4x100 m medley, Daniel Dias chegou a 11 ouros em Guadalajara
Ao vencer nos 200 m livre e o revezamento 4x100 m medley, Daniel Dias chegou a 11 ouros em Guadalajara
Foto: Cleber Mendes / FOTOCOM.NET / CPB / Divulgação
Fonte: Terra
publicidade