PUBLICIDADE

Kipchoge confirma favoritismo e leva bi olímpico na maratona

Atleta do Quênia, que já havia sido ouro na Rio-2016 e é detentor do recorde mundial, voltou a vencer a prova nos Jogos Olímpicos de Tóquio

7 ago 2021 21h20
| atualizado às 21h45
ver comentários
Publicidade

O queniano Eliud Kipchoge, de 36 anos, confirmou o favoritismo na maratona masculina e conquistou o bicampeonato nos Jogos Olímpicos, neste sábado à noite (pelo horário de Brasília). Na prova de pouco mais de 42km, que foi realizada na cidade de Sapporo por causa da alta umidade em Tóquio, o atleta detentor do recorde mundial fechou a disputa em 2h08min48 e garantiu o seu segundo ouro consecutivo. Com isso, o Quênia garantiu o topo do pódio nas maratonas masculina e feminina desta edição da Olimpíada.

Eliud Kipchoge é bicampeão olímpico na maratona masculina (Foto: Reprodução/SporTV)
Eliud Kipchoge é bicampeão olímpico na maratona masculina (Foto: Reprodução/SporTV)
Foto: Lance!

Apesar do grande calor, Kipchoge abriu uma larga vantagem aos seus adversários. O holandês Abdi Nageeye, que ficou com a prata num final de prova emocionante, fechou a sua participação cruzando a linha de chegada com um tempo 1min20s mais lento do que o do campeão. O belga Bashir Abdi completou o pódio com o bronze logo atrás, a 1min20s do líder.

O brasileiro Daniel do Nascimento vinha no pelotão de frente e fazia uma ótima maratona. Porém, por volta dos 25km percorridos, ele se sentiu mal e acabou deixando a prova. De acordo com informação do repórter Diego Moraes, da TV Globo, direto de Sapporo, Daniel recebeu atendimento no posto médico e a sua condição de saúde não preocupa. Daniel Chaves da Silva também participou da prova deste sábado à noite representando o Brasil e foi outro que acabou abandonando antes do fim.

O único brasileiro que disputou esta prova da maratona na Olimpíada e conseguiu completá-la foi Paulo Roberto Paula, que terminou a sua participação em 69º lugar, com o tempo de 2h26min08.

Um dos grandes nomes e forte candidato a vencer neste sábado, o atleta Shura Kitata, da Etiópia, de 25 anos, pôs a mão na coxa, começou a mancar antes dos 10km iniciais e foi outro a deixar a prova. Ele foi campeão da Maratona de Londres, em 2020.

As condições climáticas atrapalharam bastante nas Olimpíadas Tóquio-2020. Na maratona feminina, realizada um dia antes do que a masculina, 15 atletas abandonaram a etapa antes do fim por conta do forte calor. Esta prova teve uma dobradinha queniana com Peres Jepchirchir levando o ouro e Brigid Kosgei ganhando a prata. O bronze foi conquistado pela norte-americana Molly Seidel.

 

Lance!
Publicidade
Publicidade