PUBLICIDADE

EUA usam 'truque' para passar China no quadro de medalhas

Veículos de comunicação americanos utilizam número total de medalhas para organizar delegações enquanto COI usa o número de medalhas de ouro

1 ago 2021 07h20
| atualizado às 08h15
ver comentários
Publicidade

Após mais um dia na Olimpíada de Tóquio, a China lidera o quadro de medalhas, seguida dos Estados Unidos, com o Japão em terceiro. Para os veículos de comunicação americanos, contudo, os EUA lideram os Jogos Olímpicos. Isso porque jornais e emissoras locais estão utilizando um ranking próprio, organizando as delegações pelo número total de medalhas e não pelo número de medalhas de ouro, como faz o Comitê Olímpico Internacional.

Ryan Murphy, Michael Andrew, Caeleb Dressel e Zach Apple venceram o revezamento 4x100m livre
Ryan Murphy, Michael Andrew, Caeleb Dressel e Zach Apple venceram o revezamento 4x100m livre
Foto: Reuters

Jornais como o NY Times e emissoras que transmitem a Olimpíada de Tóquio nos EUA, como a NBC, adotam o quadro diferente desde os Jogos de Pequim, em 2008, quando a China liderou pelos critérios do COI, em número de medalhas de ouro, mas os Estados Unidos tiveram mais pódios.

Na web, internautas brincaram com o quadro de medalhas usado pelos americanos, criando seus próprios critérios para colocar seu país no topo do ranking. Um torcedor australiano, por exemplo usou o número de medalhas dividido pela população do país. Outros apenas criticaram a adoção do ranking não oficial pelos veículos.

Pelo ranking americano, o Brasil também seria beneficiado e subiria da 17ª colocação geral para a 15ª posição. A maioria dos veículos de comunicação brasileiros utilizam o ranking oficial como contabilizado pelo COI, que organiza as delegações pelo número de medalhas de ouro.

Lance!
Publicidade
Publicidade