PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Jogos de Paris

Joel Jota se defende de críticas após COB anunciá-lo como mentor em Paris: 'Não vou para nadar'

Ex-nadador e 'treinador mental' diz que foi convidado pelo trabalho como influenciador digital, elogia Bruno Fratus e Joanna Maranhão e explica autodefinição como 'um dos nadadores mais rápidos do mundo'; 'Estadão' apurou que nadador não foi convocado para seleção

23 abr 2024 - 09h28
Compartilhar
Exibir comentários

O empresário Joel Jota se defendeu após ser acusado de mentir sobre a sua carreira na natação. O assunto repercutiu após o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciar o ex-nadador como padrinho e mentor do Time Brasil para os Jogos Olímpicos de Paris-2024. Outros atletas apontaram como mentiras trechos do site de Jota, que atua como "treinador mental" e com performance esportiva. Ao Estadão, o ex-atleta rebateu as críticas e falou sobre sua carreira.

A reportagem do Estadão apurou que Joel Jota nunca foi convocado para defender a seleção brasileira de natação. Ele conquistou medalhas e esteve em torneios em que bastava o pagamento de taxas de inscrição para participar, sem a necessidade de alcançar determinado índice. Compõem a seleção nadadores que obtiveram marcas suficientes para se classificar para torneios de maior relevância - como Campeonato Mundial ou Jogos Olímpicos - ou que foram chamados pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

O empresário ficará 20 dias com o COB em Paris. Ele aponta que não receberá cachê e terá os custos de passagem, estadia e alimentação cobertos pela entidade. A ideia, segundo ele, é divulgar atletas nas suas redes e em seu podcast e incentivar patrocinadores. "Eu conheço muitos empresários, então eu vou ser um interlocutor entre o povo que eu atinjo, as empresas e a opinião pública. Minha expectativa é muito mais do que a medalha", diz.

Além de Jota, o programa de madrinhas e padrinhos do COB tem Zico, Murilo Rosa, Fernanda Tavares, Larissa Manoela, Pedro Scooby, Sabrina Sato, Hugo Gloss, Wesley Safadão e Casimiro Miguel. A intenção do COB é "engajar a torcida e ajudar a promover o esporte olímpico e os atletas nacionais".

Jota ficou mais conhecido após a carreira como nadador, quando passou a atuar como influenciador digital, acumulando mais de 5 milhões de seguidores no Instagram. Ele começou a trabalhar como coach esportivo em 2013 e já ministrou cursos para o pai de Neymar, o que o levou a ser coordenador do Instituto Neymar Jr entre 2014 e 2021.

No meio do futebol, Joel Jota também atuou com o atacante Rodrygo, do Real Madrid e da seleção brasileira, com "treinamentos mentais" em 2022. Antes, ele trabalhou com o ex-jogador Gilberto Silva. No ano passado, o Santos contou com palestras de Jota para incentivar o elenco que vivia má fase e tentava fugir do rebaixamento.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade