PUBLICIDADE

Após ouro, Rebeca diz que não deixou de se divertir

Ginasta não escondeu a alegria ao falar do seu feito, revelando que não ficou contente com os seus saltos em um primeiro momento

1 ago 2021 07h34
| atualizado às 07h43
ver comentários
Publicidade

Neste domingo, Rebeca Andrade seguiu escrevendo seu nome na história da ginástica em Tóquio. Depois de levar a prata no individual geral, a brasileira conquistou a medalha de ouro na final do salto. Após subir no pódio, a ginasta não escondeu a alegria ao falar do seu feito, revelando que não ficou contente com os seus saltos em um primeiro momento.

Rebeca comemora ouro olímpico conquistado neste domingo no Japão Miriam Jeske/COB
Rebeca comemora ouro olímpico conquistado neste domingo no Japão Miriam Jeske/COB
Foto: Miriam Jeske / COB

"Eu estou muito feliz, trabalhei bastante durante todo esse tempo. Nem sei o que dizer. Não foram os meus melhores saltos, tanto que eu saí na hora falando: 'Ai, não foi muito bom'. Mas isso é ginástica, isso é do esporte. Tirei nota suficiente para me dar o primeiro lugar. Caraca, estou muito feliz", disse à TV Globo.

Em seguida, Rebeca comentou sobre seu estado de espírito na final. Mostrando leveza, a brasileira deixou claro que, apesar da competição, não abriu mão de se divertir em nenhum momento. Na segunda-feira, voltará a disputar uma final, dessa vez no solo.

"Para falar a verdade, meu foco não é a medalha, e sim fazer boas apresentações, me sentir segura. Pronta eu já sei que estou, mas me sentir firme mesmo. E me divertir, hoje eu estava muito feliz, assim como na classificatória e no individual. Essa sensação que eu quero levar para amanhã. Independentemente de resultado, eu vou estar feliz, porque fiz tudo o que podia", afirmou a ginasta.

Rebeca também se solidarizou com a americana Jade Carey, considerada uma das principais adversárias da brasileira na briga pelo ouro. A estadunidense cometeu um grave erro em seu primeiro salto, ficando distante da briga pelo pódio.

"Eu até gostei de ser a terceira, porque você não perde o aquecimento, não fica tão fria. Então, foi bom. Eu senti muito pela Jade, porque é muito ruim quando isso acontece, principalmente durante a competição, porque te desestabiliza um pouco. A gente treina tanto, imagina o quanto ela treinou para estar aqui. Mas acontece, é do esporte, a gente tem que entender que é normal", finalizou Receba.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade