PUBLICIDADE

Os atletas olímpicos que fizeram história no hipismo

Uma das modalidades mais antigas das Olimpíadas o hipismo coleciona feitos memoráveis

10 ago 2016 10h00
| atualizado em 15/8/2016 às 08h37
Publicidade
O cavaleiro Mark Todd
O cavaleiro Mark Todd
Foto: Divulgação Mark Todd Eventing

Uma das modalidades mais antigas das Olimpíadas – a primeira disputa nos Jogos ocorreu em Paris, em 1900 – o hipismo coleciona feitos memoráveis e atletas de peso. Conheça um pouco a história dos cavaleiros

SIR HARRY LLEWELLYN (GRÃ-BRETANHA)
1911-1999 (Salto)
Filho do dono de uma mina de carvão no País de Gales, Llewellyn formou uma parceria lendária com Foxhunter, um cavalo que ele comprou em 1947, e com o qual apenas um ano mais tarde, ganhou a medalha de bronze por equipe nas Olimpíadas de Londres. Em 1952, Llewellyn e Foxhunter ganharam a medalha de ouro em Helsinki, que veio a ser a única medalha de ouro conquistada pela Grã-Bretanha nessas Olimpíadas. Llewellyn e Foxhunter venceram 78 competições internacionais, tendo sido erguido um monumento em memória do cavalo numa montanha galesa com vista para Abergavenny, onde a família Llewellyn morava.

RAIMONDO D'INZEO (ITÁLIA)
1925-2013 (Salto)
Tornou-se o primeiro atleta a competir em oito Jogos Olímpicos consecutivos entre 1948 e 1976. Foi campeão Olímpico individual em sua cidade, em Roma em 1960, vencendo seu irmão Piero que ficou em segundo lugar. Raimondo ganhou no total seis medalhas Olímpicas, e juntamente com seu irmão, colocou a Itália em destaque no hipismo mundial. Em quatro ocasiões eles fizeram parte da mesma equipe italiana.

HANS GUNTHER WINKLER (ALEMANHA)
nascido em 1926 (Salto)
O único cavaleiro da modalidade de Salto a ganhar cinco medalhas de ouro Olímpicas – ele também ganhou uma de prata e uma de bronze – e o único cavaleiro em uma modalidade a ganhar medalhas em seis Olimpíadas diferentes. Ele ganhou o ouro individual em 1956, apesar de ter sofrido um ferimento durante uma das passagens iniciais da competição. Entre 1954 e 1957 ele colecionou títulos a nível Olímpico, Mundial

REINER KLIMKE (ALEMANHA)
1936-1999 (Adestramento)
Faturou o recorde de seis medalhas de ouro e duas de bronze durante a sua brilhante carreira no Adestramento, em seis Jogos Olímpicos, de 1960 a 1988. Ele era também um atleta do CCE, competindo nos Jogos Olímpicos de 1960. Sua filha, Ingrid Klimke, fez parte da equipe vencedora alemã, ganhando a medalha de ouro em CCE nos Jogos de Pequim-2008 e Londres-2012.

RICHARD MEADE (GRÃ-BRETANHA)
1938-2015 (CCE)
O galês tornou-se o cavaleiro olímpico britânico mais bem sucedido da história, ganhando três medalhas de ouro e foi o primeiro cavaleiro britânico a ganhar uma medalha de ouro olímpica individual. Ele competiu em quatro Jogos Olímpicos sucessivos, de 1964 a 1976, além de ganhar duas medalhas de ouro Mundiais e três Europeias. Carregou a bandeira pela Grã-Bretanha na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de 1972 em Munique.

MATT RYAN (AUSTRÁLIA)
nascido em 1964 (CCE)
Brilhou durante um período de ouro no CCE Australiano, ganhando medalha de ouro por equipe e individual em Barcelona em 1992, depois participou de duas equipes vencedoras da medalha de ouro entre 1992 e 2000. Ryan, que passou grande parte da carreira olímpica no Reino Unido, faz parte de um pequeno grupo de cavaleiros que ganharam medalhas de ouro individuais e por equipe nas mesmas Olimpíadas.

MARK TODD (NOVA ZELÂNDIA)
nascido em 1956 (CCE)
Ganhou a medalha de ouro individual na modalidade CCE nos Jogos Olímpicos de 1984 e 1988, montando o brilhante e pequeno Charisma. A sua quinta medalha Olímpica – conquistada por equipe em Londres em 2012 – representou o mais longo intervalo entre recordes Olímpicos, 28 anos entre vitórias. Ganhou o prestigioso Badminton Horse Trials quatro vezes – foi o vencedor mais velho em 2011, aos 55 anos – e foi indicado Cavaleiro do Século 20 pela FEI.

ANKY VAN GRUNSVEN (HOLANDA)
nascida em 1968 (Adestramento)
Ganhou mais medalhas Olímpicas – nove – do que qualquer outro cavaleiro, e é a única atleta do hipismo na história das Olimpíadas a ganhar três medalhas de Ouro sucessivamente, montando Bonfire em Sydney 2000, e depois com Salinero em 2004 (Atenas) e 2008 (Pequim). Ela colecionou um número surpreendente de 32 medalhas conquistadas a nível Olímpico, Mundial e Europeu, além de ter sido nove vezes vencedora da FEI World CupTM Dressage.

Fonte: Terra
Publicidade