4 eventos ao vivo

Hipismo olímpico deixa legado para cidade do Rio de Janeiro

Jogos Olímpicos podem ter acabado, mas o legado que o evento deixou na cidade maravilhosa vai ser lembrado por muitos anos

30 ago 2016
16h00
  • separator
Clínica veterinária em Deodoro
Clínica veterinária em Deodoro
Foto: Divulgação FEI

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro podem ter acabado, mas o legado que o evento deixou na cidade maravilhosa vai ser lembrado por muitos e muitos anos. E por falar em legado, o hipismo foi um dos esportes que mais deixou mais marcas na cidade.

Estrume dos cavalos olímpicos vira adubo para praças do Rio 

Uma delas foi o Centro Olímpico de Hipismo, modernizado e ampliado somente para a Rio 2016. O local de 1 milhão m² abrigou as arenas de adestramento e saltos, além da pista de cross-country. A ideia é que a pista e as arenas se tornem sede de futuras competições de hipismo e de aulas de salto, adestramento e CCE (Concurso Completo de Equitação).

Para abrigar e oferecer cuidados aos mais de 200 cavalos de 43 países que foram transportados ao Centro Olímpico, foram criadas diversas instalações, entre elas, uma clínica veterinária com 1.000 m². Com tecnologia de ponta, a clínica será completamente operacional para os cavalos que irão a Deodoro para as Paralimpíadas. Posteriormente, a instalação será mantida e deve ser utilizada para a formação de Recursos Humanos e mão-de-obra especializada. 

Outro ganho deixado pelo hipismo foi a construção de uma oficina de ferraduras. Desenhada e equipada por Luiz Tenorio, responsável pela Coordenação de Serviços  dos Ferreiros para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a instalação abrigou as duas equipes de ferreiros – uma brasileira e outra britânica – que trabalharam de dia à noite para manter os atletas equinos “bem calçados”. 

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Fonte: Terra
publicidade