1 evento ao vivo
Logo do Olimpíada 2016
Foto: terra

Olimpíada 2016

Os anunciantes aqui reunidos não possuem relação com os Jogos Rio 2016 e patrocinam apenas este caderno especial.

Bom Senso detona Gallo por desprestigiar atletas no Brasil

23 out 2014
22h13
atualizado às 22h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Três dias após convocar a Seleção Brasileira Sub-21, o técnico Gallo mudou a lista. Ele resolveu tirar os jogadores que atuam no Brasil, já que alguns desfalcariam clubes no Campeonato Brasileiro. A atitude causou estranheza e gerou reclamações duras do Bom Senso FC, nesta quinta-feira. A organização criada por jogadores entende que Gallo ajudou a desprestigiar quem atua no Brasil.

<p>Alexandre Gallo convocou e depois dispensou atletas que atuam no Brasil</p>
Alexandre Gallo convocou e depois dispensou atletas que atuam no Brasil
Foto: Rafael Ribeiro/CBF / Divulgação

Diretor executivo do Bom Senso FC, Ricardo Borges Martins esteve no Fórum Internacional Gols pela Vida para discutir os problemas do futebol brasileiro. Ironicamente, o evento não contou com nenhum atleta exatamente por causa de problemas com o calendário - as principais lideranças do grupo estavam em viagens por causa da rodada cheia desta quarta-feira. Até havia programação para Fernando Prass ir, mas isso foi impedido por uma alteração no horário do treino do Palmeiras.

Sendo assim, apenas os dirigentes do Bom Senso marcaram presença, mas reclamaram com a mesma intensidade dos atletas. "É um absurdo o Gallo desconvocar os atletas. Você cria um desincentivo para o atleta jogar aqui (no Brasil). Qual sentido faz isso? Desconvocar é desprestigiar o atleta que joga no Brasil. Ele vai pensar que precisa jogar lá fora para se valorizar". Na Seleção principal Dunga pelo menos não mudou a convocação, como fez Gallo.

O problema acontece porque a CBF insiste em manter jogos do Campeonato Brasileiro em datas Fifa, quando as equipes marcam amistosos e torneios. A Seleção Brasileira Sub-21 terá uma competição na China, como preparação para os Jogos Olímpicos de 2016.

Nesta quinta, o presidente da CBF, José Maria Marin, e o vice Marco Polo Del Nero se atrapalharam ao comentar o assunto. O atual mandatário fez um discurso genérico, enquanto Del Nero pontuou avanços, mas sem prometer que vai erradicar com o problema: "é bom esclarecer que em 2015 teremos cinco datas Fifa que cairão durante as competições. Em 2016, três datas e, em 2017, só duas", afirmou, comemorando um suposto avanço no calendário do futebol brasileiro.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade