PUBLICIDADE

Um brilhando, outro em jejum: Cano e Bruno Henrique brigam pelo título de 'Rei dos Clássicos'

Centroavante tricolor vive grande fase na temporada, enquanto jogador do Fla tenta voltar a ser protagonista com Paulo Sousa

28 mai 2022 06h42
| atualizado às 11h20
ver comentários
Publicidade

Em diferentes momentos na temporada, Fluminense e Flamengo fazem o primeiro clássico pelo Campeonato Brasileiro neste domingo, às 18h, no Maracanã, pela oitava rodada. Antes referência em partidas contra rivais, Bruno Henrique tenta retomar a boa fase e encerrar o indigesto jejum. Por outro lado, Germán Cano já mostrou o cartão de visitas para o adversário garantindo o título do Carioca ao Tricolor e vive fase iluminada diante dos times do Rio de Janeiro.

Cano e Bruno Henrique lideram os ataques de Fluminense e Flamengo (Foto: Fluminense / Flamengo
Montagem: Lance!)
Cano e Bruno Henrique lideram os ataques de Fluminense e Flamengo (Foto: Fluminense / Flamengo Montagem: Lance!)
Foto: Lance!

O título de Rei dos Clássicos está ameaçado para Bruno Henrique. O atacante do Flamengo está há 10 jogos sem marcar contra os rivais cariocas e vê Germán Cano, rival do próximo domingo, ameaçando o seu trono. O último gol do rubro-negro aconteceu no dia 4 de fevereiro de 2021, vitória sobre o Vasco, por 2 a 0, pela 34ª rodada do Brasileiro de 2020. Portanto, uma temporada e meia se passou e Bruno Henrique não fez jus à coroa conquistada por méritos.

Logo em sua estreia, Bruno Henrique mostrou o seu cartão de visitas e marcou duas vezes na vitória sobre o Botafogo, pelo Carioca de 2019. Nos clássicos seguintes, mais quatro gols, dois no Fluminense, dois no Vasco e o título estadual. No Brasileiro, o apetite continuou e o atacante marcou mais três vezes em clássicos.

Na temporada seguinte, mais cinco gols foram marcados contra os rivais, o que garantiu a alcunha por mais um ano. No entanto, Bruno Henrique estacionou nos 14 gols e observa Germán Cano se aproximar, mesmo chegando ao futebol carioca um ano depois.

Cano é o artilheiro do Flu na temporada, com 18 gols. O centroavante chegou em janeiro com o objetivo inicial de ser o reserva imediato de Fred, mas logo se tornou incontestável, conquistando a vaga para não sair mais. Mesmo com o time reserva na Bolívia na partida que culminou na eliminação na Sul-Americana, o argentino foi titular. Impressiona, além do posicionamento, a força física do jogador mais utilizado em 2022 e também o mais decisivo.

O jogador mais letal do Rio de Janeiro no momento foi herói do título carioca justamente sobre o rival deste domingo. O argentino balançou a rede em quatro dos sete clássicos disputados com a camisa do Flu, sendo cinco gols marcados. No total contra rivais cariocas, somando a época de Vasco, são 10 gols e uma assistência em 21 confrontos. Até hoje, marcou quatro vezes em seis duelos com o Rubro-Negro.

Se no final da trajetória de Abel Braga Cano vivia um jejum incômodo, depois da chegada de Fernando Diniz o centroavante marcou sete vezes em sete jogos. Com a confiança lá no alto e desenvolvendo uma característica até mais defensiva e participativa no novo esquema, o camisa 14 vive em lua de mel com os tricolores e tenta se firmar como rei dos clássicos e do Fluminense.

O Fluminense é o sétimo colocado do Campeonato Brasileiro com 11 pontos em sete jogos. Já o Flamengo está apenas em 14º, com nove pontos. O clássico acontece neste domingo, às 18h, no Maracanã.

Lance!
Publicidade
Publicidade