PUBLICIDADE

Suécia cancela treinos no Catar por pressão de clubes

A suspensão do período de atividades se deve ao desrespeito aos direitos humanos na sede da Copa do Mundo de 2022

8 set 2021 11h52
| atualizado às 12h27
ver comentários
Publicidade

A Associação Sueca de Futebol (SvFF, na sigla em sueco) cancelou nesta quarta-feira um período de treinamentos que a seleção masculina da Suécia faria em janeiro do próximo ano no Catar, devido à pressão dos clubes do país europeu devido ao desrespeito aos direitos humanos na sede da Copa do Mundo de 2022.

Após pressão de clubes do país, seleção sueca cancelou período de treinamentos que faria no Catar em janeiro de 2022.
Após pressão de clubes do país, seleção sueca cancelou período de treinamentos que faria no Catar em janeiro de 2022.
Foto: Divulgação/Suécia / Estadão

O anúncio da suspensão do período de atividades no território catariano foi feito apenas um dia depois que a entidade divulgou a programação da seleção nacional para o início do próximo ano.

O objetivo da federação, segundo afirmou o secretário-geral Hakan Sjöstrand, era aproveitar a oportunidade esportiva e também buscar influenciar na questão dos direitos humanos no Catar. O presidente do AIK, Robert Falck, um dos principais clubes da elite do futebol sueco, classificou a ideia como "estupidez".

A Associação de Clubes Profissionais da Suécia, que reúne os 32 participantes da primeira e segunda divisões do país, manifestou repúdio à decisão de levar a seleção para um período no Catar por conta própria.

O presidente da entidade, Jens T. Andersson, destacou que no emirado, segundo um relatório apresentado por várias ONGs meses atrás, morreram 6,5 mil operários estrangeiros durante a construção de estádios para a Copa do Mundo de 2022.

O debate sobre os direitos humanos no Catar acontece desde o anúncio do país como sede da competição. Recentemente, na Noruega, foi debatida a possibilidade de um boicote ao Mundial, ideia que acabou sendo descartada posteriormente.

Estadão
Publicidade
Publicidade