PUBLICIDADE

Espanha, Alemanha e Itália buscam vitórias para dar tranquilidade na disputa das Eliminatórias

Seleções voltam a campo nesta quarta-feira em jogos-chave da 6ª rodada na briga europeia por vaga na Copa do Mundo do Catar

8 set 2021 12h00
ver comentários
Publicidade

A 6ª rodada das Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2022, no Catar, pode ser crucial para dar tranquilidade a algumas potências do futebol. Com um início irregular na briga por vaga no próximo Mundial, as seleções da Espanha, Alemanha e Itália têm a chance de abrir vantagem em suas chaves e ganhar fôlego na disputa. O trio entra em campo nesta quarta-feira.

Apesar de liderar o Grupo B, com 10 pontos, a Espanha está longe de viver qualquer tipo de serenidade. Passando por uma grande reformulação, com nomes da equipe atuando inclusive pela seleção olímpica nos Jogos de Tóquio, o time de Luis Enrique está apenas um ponto a frente da Suécia e vê a ponta constantemente ameaçada, com o risco de terminar indo para a repescagem.

O retorno das Eliminatórias para a campeã da Copa de 2010 foi marcado por uma derrota por 2 a 1 para os suecos, mas a goleada por 4 a 0 sobre a Geórgia no domingo a recolocou na frente. A equipe deposita confiança na boa fase dos jovens Carlos Soler, meio-campo do Valencia, e Ferrán Torres, ponta do Manchester City, para vencer o Kosovo, fora de casa, nesta quarta, às 15h45 (horário de Brasília).

Alemanha, apesar de ameaçada, pode-se dizer que respira com um pouco mais de alívio. A expectativa para o retorno dos jogos das Eliminatórias era grande, com os holofotes voltados de Hansi Flick, ex-Bayern de Munique, estreando no comando do time. Com uma vitória por 2 a 0 sobre Liechtenstein, fora de casa, e uma sonora goleada por 6 a 0 sobre a Armênia, sensação da disputa, a equipe saiu do incômodo terceiro lugar para a cabeça do Grupo J, com 12 pontos, dois a mais do que os armênios. Nesta quarta, também às 15h45, o time alemão visita a Islândia com a missão de confirmar de vez o favoritismo em uma das chaves mais fracas da competição.

Em situação um pouco mais confortável, a Itália segue tentando se distanciar da Suíça e encaminhar uma vaga direta para o Catar. O time de Roberto Mancini é o primeiro colocado, com 11 pontos, quatro a mais que os suíços. Assim como a Espanha, a tetracampeã do mundo passou por uma reformulação após o ciclo que a deixou fora da Copa de 2018. No entanto, o trabalho já rendeu frutos à Azzurra, com a conquista da Eurocopa e a afirmação de talentos como Jorginho, Chiesa e Locatelli. Após o empate sem gols com os suíços no domingo, o time recebe a Lituânia, lanterna do grupo, no mesmo horário de Espanha e Alemanha.

Nadando de braçada, Inglaterra e Bélgica também voltam a campo nesta quarta. Com 100% de aproveitamento, os ingleses têm pela frente a Polônia de Robert Lewandowski, segundo lugar no Grupo I, com 10 pontos. A vice-campeã da Eurocopa tem 15 e pode abrir oito de vantagem para os poloneses, aumentando ainda mais a chance de vaga na Copa do Mundo. Já os belgas tentam aproveitar os últimos momentos da melhor geração que a seleção teve para seguir forte na ponta da chave E. Lukaku, Hazard e companhia jogam contra a modesta equipe de Belarus.

Neste domingo, a França contou com a boa atuação de Griezmann para vencer a Finlândia por 2 a 0 e chegar aos 12 pontos na liderança do Grupo D, sete a mais do que a Ucrânia, segunda colocada. Por sua vez, a Holanda fez 6 a 1 na Turquia e reassumiu a liderança do Grupo G, com 13 pontos. Sem Cristiano Ronaldo, Portugal venceu o Azerbaijão por 3 a 0, fora de casa.

Estadão
Publicidade
Publicidade