2 eventos ao vivo

Corinthians confia em histórico recente e Palmeiras aposta em 'fator Luxemburgo'

Apenas dois anos após última decisão, rivais se reencontram na final do Campeonato Paulista

5 ago 2020
05h10
atualizado às 10h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Corinthians e Palmeiras começam a decidir o Campeonato Paulista a partir desta quarta-feira, às 21h30, em Itaquera, amparados por diferentes retrospectos históricos. Pelo lado alvinegro, vale a memória recente de quem venceu seis dos últimos dez confrontos contra o rival. Já a confiança alviverde recai em um passado mais distante. O técnico Vanderlei Luxemburgo é uma espécie de amuleto quando se trata de dérbi.

A série de quatro vitórias e nenhum gol sofrido depois da paralisação levaram o Corinthians sair do status de quase eliminado para estar agora perto do inédito tetracampeonato o Estadual. O último obstáculo é o maior rival, de quem curiosamente se transformou em um grande algoz nas temporadas mais recentes. Nos últimos 30 jogos, realizados de 2013 para cá, o Corinthians ganhou 14 vezes, o dobro de vitórias palmeirenses (sete). Foram nove empates.

Para incrementar a lista corintiana, a equipe comemorou dois títulos recentes em que o Palmeiras foi vice. O mais marcante foi a última final disputada entre ambos, no Campeonato Paulista de 2018. O Corinthians venceu nos pênaltis para ficar com o título em pleno Allianz Parque. No ano anterior, o time dirigido pelo técnico Fábio Carille foi campeão brasileiro após disputa direta com o rival.

"O que o Corinthians disputa, disputa para vencer. Tivemos dificuldade de classificação, mas depois fomos por dois mata-matas e agora é contra um rival. Vamos encarar com respeito, mas vamos fazer nossa parte, porque é isso que se espera de um grande clube", afirmou o meia Ramiro. Com passagem vitoriosa pelo Grêmio, ele até comparou a rivalidade gaúcha com o Inter à tensão existente com o Palmeiras.

Outro componente que dá peso ao Corinthians é o técnico Tiago Nunes, um dos treinadores brasileiros mais vitoriosos dos últimos aos. Após lidar com a pressão pela queda precoce na Copa Libertadores, ele tem a chance de aumentar a coleção de conquistas da sua curta carreira à frente de times da Série A. Depois de assumir o Athletico Paranaense em 2018, Nunes já ganhou títulos expressivos como a Copa Sul-Americana e a Copa do Brasil.

O Palmeiras quer se contrapor à esse passado recente do dérbi com um nome que tem tradição quando se trata desse confronto. Luxemburgo já conquistou três taças em finais contra o rival. A mais especial delas foi o Paulista de 1993, quando a equipe alviverde voltou a comemorar um título após 16 anos. Na sequência, no mesmo ano veio o Rio-São Paulo e na temporada seguinte foi a vez de ganhar o Brasileirão em cima do Corinthians.

No histórico como técnico do Palmeiras, Luxemburgo enfrentou o Corinthians 17 vezes, com sete vitórias e quatro empates. O mais impressionante, porém, é o peso dele na história do clube quando se trata de Campeonato Paulista. Desde a conquista do time comandado por Oswaldo Brandão, em 1976, nenhum outro técnico fora Luxemburgo levou o Palmeiras a vencer o Estadual. Em 1993, 1994, 1996 e, por fim, em 2008, era ele quem estava no banco de reservas.

ESCALAÇÕES

O Corinthians deve manter o time utilizado na semifinal, contra o Mirassol. Após se recuperar do coronavírus, Cantillo fica no banco de reservas. Do lado do Palmeiras, o zagueiro Felie Melo sofreu uma lesão contra a Ponte Preta e deve dar lugar a Luan. Quem retorna é o lateral-esquerdo Matías Viña, recuperado de uma pancada na cabeça.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X PALMEIRAS

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos; Gabriel, Éderson e Luan; Ramiro, Mateus Vital e Jô. Técnico: Tiago Nunes.

PALMEIRAS: Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gómez e Viña; Patrick de Paula, Ramires e Gabriel Menino; Willian, Rony e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Árbitro: Raphael Claus

Horário: 21h30

Local: Arena Corinthians

Na TV: Globo e SporTV

Veja também:

Ceni tem o 2º pior aproveitamento do Fla nos últimos 10 anos
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade